domingo, 19 de fevereiro de 2012

O ELO PERDIDO



O lugar, a dimensão – onde comumente o homem está –, é apenas uma tormenta cercada de fantasias; algo semelhante a um escaldante deserto, onde se anda sedento, caminhando de miragem a miragem para beber uma água que nunca é de verdade.

Esse é o estado egóico; esse é o estado da dor, das feridas, da falta de paz e contentamento. Quando o homem volta-se para dentro, certamente ele vê que pensamentos são apenas pensamentos; emoções são apenas emoções; sentimentos são apenas sentimentos... e que há algo que observa tudo isso separadamente de si. Então pela primeira vez ele percebe que há a consciência e as “vozes e imagens na consciência”. As vozes e imagens são apenas condicionamentos, mas há o que percebe tudo isso, e não está condicionado. Essa é a consciência – aquilo que cada um é em verdade.

Uma vez que o homem percebe-se como pura consciência, aí então ele encontra-se consigo mesmo e conseqüentemente com Deus. Nesse momento ele entra no paraíso, no verdadeiro oásis.

(...)

   

6 comentários:

Imac by Artes disse...

Olá amigo!
Verdadeira e sábia mensagem!
Só seremos felizes quando nos encontramos com nossa essência.
Abraços! Dias abençoados e felizes pra ti.

Edson Carmo disse...

Querida amiga do blog Imac by Artes,

Grato pela participação.

Abraços e dias abençoados e felizes para você também.

Edson Carmo

Adh2bs disse...

Bom dia prezado Edson.
É sempre um prazer poder voltar e ler suas reflexões, dialogar sobre os temas que nos fazem pensar. Tenho notado as pessoas muito voltadas para si mesmas, pela ausência ou distância das lições que o Criador nos legou. Acho que a busca da nossa própria essência passa pelo olhar generoso e solidário para com os outros. Quando será que vamos despertar para isso?
Grande abraço,
Adh

Edson Carmo disse...

Boa tarde meu querido amigo Adhemar!

Uma das principais lições do Cristo é: “ama o teu próximo como a ti mesmo”. Isso demonstra que primeiro existe o amor por si mesmo e em segundo o mesmo amor deve ser estendido às outras pessoas. Mas a grande questão é que as pessoas perderam também o contato com elas mesmas. Se eles não estão amando a elas mesmas – e sim a um ego criado pela sociedade – , como amarão as outras pessoas? Olhe para as pessoas! Elas pensam serem seus pensamentos, seus sentimentos, suas emoções, seus títulos, suas mascaras, nomes...

O homem só vai despertar para isso, quando encontrar-se consigo mesmo, com o seu ser mais interior. Nesse momento o homem terá encontrado também Deus, o Amor, a Paz...

Muito boa a sua participação, pelo que agradeço!

Abraço do amigo,

Edson Carmo

IVANIR SEVEN disse...

É muito iportante quando nós olhamos para dentro de nós e vemos que nós não somos perfeitos, mas é gratificante saber que o nosso Deus é um Deus que nos ensina e nos prepara para a honra e glória de seu nome porque somos apenas instrumentos em suas mãos... Deus te abençõe meu irmão!!!

Edson Carmo disse...

Querido amigo Ivanir,

Quem percebe a imperfeição?

Perceba! O observador não é o objeto da observação, porque para observar é preciso estar separado do que está sendo observado.

A palavra santo tem como significado: separado. O que está separado do observado é santo, é perfeito.

E uma outra coisa: Se o que o instrumento de Deus produz é imperfeição, então quem está usando o instrumento também é imperfeito - e eu não creio que Deus seja imperfeito.

Taí algo para uma nova verificação...

Grato por sua participação,

Edson Carmo