sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

QUE VENHA 2011!


A vida não tem objetivo algum, a vida é a energia onde todas as coisas vivas estão conectadas e acontecendo. Conectado na energia elétrica, o ferro de engomar engoma, a televisão projeta imagens, o rádio transmite voz, a lâmpada ilumina... E nós? O que podemos fazer conectados nesta energia que chamamos de vida?

As pessoas, por hábito, dizem as outras: “Feliz ano novo! Feliz 2011!” Mas o ano é apenas um nome, uma combinação numérica. Quem pode ser novo? Quem pode fazer coisas novas? Quem pode ser feliz? Quem pode realizar tudo isso? O ano ou nós?

Sob a idéia do fazer, nós fazemos muitas coisas: realizamos trabalhos, conseguimos casa, carro, roupas... O ano de 2010 foi apenas a oficina, o espaço onde pudemos realizar tudo isso. Mas o que você construiu? O que você fez? Será que foram coisas em benefício da coletividade, ou apenas em benefício próprio?

Estamos fazendo alguma coisa duradoura, ou apenas passageira? Estamos construindo coisas no mundo material, e também no mundo espiritual?

Que no espaço do ano vindouro, acima do fazer, possamos ser. Ser uma expressão de amor, alegria, paz. Que possamos exalar sabedoria! Nos entreguemos também as coisas que duram para sempre. As coisas materiais um dia passam, elas se acabam. Mas as coisas espirituais que fazemos, elas são eternas, duram para sempre.

Em 2011 faça todo o bem que estiver em seu alcance. Meu desejo é que você seja bem sucedido, bem sucedida.

Edson Carmo

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

DOIS TIPOS DE PODER


As autoridades protegem as leis, porque as leis protegem as autoridades. Veja, as autoridades estão em todas as civilizações, sempre em pequenos números. Mas ainda assim, conduzem as mais imensas multidões.

Como uma autoridade poderia conduzir uma vasta multidão, sem a ajuda da lei que lhe dá proteção? A multidão é mais forte, pode fazer mais que a autoridade; a multidão poderia esmagar suas autoridades facilmente – mas por que a multidão se submete a autoridade?

Observe! No mundo há dois poderes que exercem domínio sobre as pessoas: um é o poder que atua por meio da espontaneidade, e o outro é o poder que atua por meio da obrigatoriedade. A espontaneidade é oriunda do amor, e a obrigatoriedade é oriunda do medo – dois fenômenos completamente opostos.

O que move as pessoas por meio da espontaneidade, o faz, sem precisar de proteção – as pessoas o seguem com satisfação. O que move as pessoas por meio da obrigação, esse sim, precisa de proteção, posto que está usando imposição e provocando oposição.

As pessoas estão fazendo algo para você, motivados pelo o que? Pelo amor ou pelo medo?

Edson Carmo

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

TRANSFORMARAM O NATAL NUMA TRADIÇÃO!


A palavra tradição – no inglês tradition – vem da mesma raiz das palavras inglesas, trade(Comercio) e traitor(traidor). É isso que é uma tradição: Comércio e Traição.

Olhe, perceba o que fizeram do Natal! Fizeram dele uma traição ao real motivo do nascimento de Cristo e, um comércio de presentes hipócritas e compensativos.

Natal não é uma tradição, é uma libertação. Não é uma comercialização, mas uma doação. Não é uma traição, mas uma fidelização.

Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crer, não pereça, mas tenha a vida eterna – e não apenas um só dia do ano: 25 de dezembro!

Desejo a todos, amor, alegria e paz, todos os dias das vossas vidas.

Veja em vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=5fbrdU7omIQ

Edson Carmo

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

A MENTE QUE CONTAMINA O HOMEM...


MATEUS 15:11

Introdução:

Os cinco sentidos existem e a mente é a coordenadora dos cinco. Quando você olha para mim e me ouve, ouve-me com os seus ouvidos e vê-me com os seus olhos. Mas, os olhos nunca vêem e os ouvidos nunca ouvem.

A mente é quem da significado as informações. A mente faz interpretação da informação recebida através da visão e da audição e apresenta a sua conclusão própria.

Andamento:

01 - Jesus disse:

- "Não é o que entra na tua boca que te envenena, o que te envenena é o que dela sai."

Se você é uma flor de lótus, nada para si é sujo. Se tiver a capacidade de ser uma flor de lótus, é porque detém o poder de transformar, o poder da alquimia. Nesse caso, pode permanecer na lama e ainda assim ser uma flor. Mas se não possuir essa capacidade, mesmo que viva mergulhado em ouro só produzirá lama.

O importante não é o que entra em ti. A questão é que, se estiver centrado em Deus, no amor, o que quer que entre em ti será transformado – adquire a qualidade do teu interior e sai.

02 - Foi-lhe dado veneno, mas o que dele brotou foi o amor. Esta é a alquimia.

Jesus quis dizer:

- "Não é o que entra na tua boca que te envenena – mesmo o veneno pode não te envenenar – o que te envenena é o que dela sai."

Tome consciência da forma como transforma as coisas, se alguém o insulta, se o alimenta com um insulto, isso não deverá corrompê-lo.

O que sai de ti nessas circunstâncias?
Como é que transforma esse insulto?
O que sai de ti é amor ou ódio?

03 - Jesus quis dizer:

- "Lembra-te sempre do que sai de ti, e não te preocupes com o que entra."

Se pensarmos continuamente no que entra, nunca conseguiremos desenvolver a capacidade da transformação.

O importante é o que sai de nós, e por isso que devemos ter sempre em mente que temos de transformar o que entra em nós.

Conclusão:

O que entra em nós não pode nos macular, porque o que quer que entre, entra no corpo. No entanto, tudo o que sai de nós vem impregnado da nossa qualidade, daquilo que é de fato o nosso ser.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

O AMOR EFÊMERO É FALSO


As pessoas costumam dizer coisas do tipo: “Estou amando”; “Fiz amor ontem”...
O que há de revelador nessas afirmações? Em primeiro lugar, tais afirmações falam de fazer – e o amor quando é feito, ele se torna artificial.

Em segundo lugar, tudo aquilo que fazemos nos pede descanso. Então, quando descansamos, fatalmente temos de ficar algum tempo sem amar, porque o descanso é sempre o contrário da atividade, assim como o dormir é o contrário de estar acordado e o morrer é o contrário de viver.

Ora, o amor não é uma fabricação – ele nem mesmo é uma ação. O amor é um estado de Ser! Assim, um falso amante é sempre aquele que está amando alguém em particular.

Eis um exemplo: Se meu estado de ser é masculino, como posso ser macho para umas pessoas e outras não? Se meu estado de ser é masculino, então sou macho tanto para mulheres, quanto para homens. Não terei escolha, continuarei macho diante do amigo ou do inimigo; do bonito ou do feio; do bom ou do ruim...

Por que as pessoas amam um período e depois passam a odiar? Na verdade o amor nessas pessoas, não é uma qualidade do Ser. Tal amor é apenas um fazer – e fazer não é ser.

Por que o amor para essas pessoas é um esforço? Porque a qualidade do ser dessas pessoas é o desamor. Para um macho continuar sendo macho, ele não terá de fazer nenhum esforço, mas se ele resolver “ser” uma fêmea, então muito esforço terá de ser feito, e ainda assim permanecerá as evidencias da contradição, da falsificação...

Edson Carmo

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

NATAL SOLIDÁRIO


No dia 11 de dezembro de 2010, será realizado no campo ao lado da Escola de Ensino Fundamental Eleazar de Carvalho, um evento solidário para as famílias carentes do bairro Castelo Encantado. Será um evento realizado pela Comunidade INDO / Projeto INDO.

Na ocasião será mostrado os trabalhos sociais da Comunidade INDO / Projeto INDO e sua prioridade: Mostrar a todos o Reino dos Céus.

Mais informações:

Fone: (85) 88756847 / 87863510
ou
E-mail: gleilsonalves1703@gmail.com / comunidadeindo@gmail.com

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

NÃO É O TEMPO QUEM PASSA, QUEM PASSA SÃO AS COISAS QUE EXISTEM NELE


Criamos um chronos, um relógio...; olhamos para tudo isso e pensamos que o tempo passa. Vemos o dia, depois a noite, e dizemos que o tempo está passando. O que de fato está passando? Quem está passando?

Muitas vezes não conseguimos concluir determinadas coisas, e o que dizemos: “o tempo não foi o bastante.” Antigamente o deslocamento de uma pessoa, de um pais para outro, levava dias, semanas, meses... Hoje, o que levava meses, pode ser feito em apenas algumas horas. Olhe para os jogos olímpicos, quantos recordes são quebrados a cada olimpíada! Então eu pergunto: “O que mudou? Foi o tempo?” É certo que não! O que mudou foi a capacidade, a tecnologia, o preparo...

O tempo não muda, nunca mudou e nunca mudará. O tempo não é uma coisa, o tempo é o vazio onde os entes entram e saem. Portanto não é o tempo que está passando; eu e você, nós estamos passando. O tempo não é o passageiro, nós somos os passageiros que caminham em suas estradas.

Lembre-se: Você está passando. Essa passagem pode ser feita com rapidez ou lentamente; com sucesso ou com fracasso; com muito aprendizado ou com pouco aprendizado... Você está passando e pode amar ou não; perdoar ou não; ser feliz ou não. O tempo não é responsável por nada disso, o responsável é você. Portanto não desperdice sua vida, ela está passando, aproveite-a para fazer o melhor.

Edson Carmo

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

A MENTE NÃO É UM ÓRGÃO, É UM ELO


A mente não é um órgão, não tem tecido, tamanho, forma... A mente é um processo, uma contínua mentalização... Assim, ninguém nasce com a mente, ela é uma fabricação da sociedade, é por isso que a mente pode ser: católica, protestante, espírita, capitalista, comunista... Se um homem nascer, e for criado por lobos, então ele será um animal, ele não terá nenhuma educação; ele não terá nem mesmo um idioma humano.

A mente é uma ligação. É ela quem liga as coisas tangíveis às coisas intangíveis. Ela é o elo entre o mundo material e o mundo imaterial. É essa a tensão da mente: ela existe si movendo de uma extremidade à outra. Neste movimento, o mundo dos desejos está quase sempre querendo alcançar algo que a materialidade não pode proporcionar. Então a mente fica tensa, porque muitas vezes ela fica entre a necessidade e a impossibilidade.

Se o homem viver apenas pela mente, então não haverá paz, alegria e gozo real... Mas tudo isso será possível ao homem, se ele transcender a mente e entrar no mundo espiritual. O homem conhece só até o ponto da mente melhorada, mas ele ainda não conhece a vida espiritualizada – essa é a raiz de toda agonia.

Edson Carmo

terça-feira, 16 de novembro de 2010

A ENERGIA QUE ESTÁ PARA ALÉM DO CANSAÇO


Há três energias disponíveis em você: A primeira é muito superficial – ela vem da mente. A segunda é intermediária – ela vem da consciência. E a terceira, essa é bastante profunda – ela vem de Deus.

A primeira é bem pouca, pequena. Ele é essa que utilizamos para o trabalho, para o lazer, para estudar... Essa energia tem uma taxa de suprimento para o dia, então quando esse suprimento acaba, é nesse ponto que dizemos estar cansados e procuramos descansar. No momento deste descanso, se alguém lhe chama para fazer qualquer coisa que envolva esforço, então você diz: "não, não posso, estou esgotado." Mas quem está falando isso? Será que essa afirmação é verdadeira? Isso é um engano da mente, ela está falando de si mesma, da energia dela, e não de você – você não é a sua mente.

A segunda energia é grande, poderosa, é tanto que se ela definhar o corpo não poderá dar nem mais um passo. Essa é a energia da sobrevivência, ela sempre é usada quando é preciso fazer algo para
sobreviver. Imagine que você está cansado – depois de um dia exaustivo de trabalho –, estirado no sofá. Então alguém chega na sua casa e diz: “vamos sair, vamos nos divertir.” Nesse momento o que você diz? “Não, deixa para outro dia, hoje eu não agüento mais nada, estou muito cansado!” Mas se imediatamente vier um aviso dos bombeiros: que todos devem abandonar suas casas o mais rápido possível por causa do perigo iminente, da ameaça de uma explosão. Então você fará tudo com uma velocidade que não atingiu durante todo o dia. Essa é a energia da sua consciência, não há mente para dizer não posso, estou cansado, não consigo me levantar... É essa energia que permite com que você faça algo a mais por si mesmo, e pelos outros.

A terceira energia é inteligente, rejuvenesceste, independente... Ela vem de Deus, é o poder de Deus! É ela quem mantém nosso corpo vivo, é dela que as outras energias se sustem.

Edson Carmo

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

O CONFLITO INTERIOR


Um questionador me perguntou:

“Existem neste mundo, muitas leis para cumprirmos. Algumas leis são muito fáceis de cumprir, outras muito difíceis. Mas o que determina essa dificuldade?”

Eu o respondi:

A primeira coisa que devemos entender, é que existem os fenômenos naturais; os fenômenos sociais; e os fenômenos espirituais.

Os fenômenos naturais têm suas próprias leis; o seu próprio estilo; e, as suas próprias vontades. Quem pode deixar de ter sono? Quem pode deixar de sentir desejo sexual? Quem pode deixar de respirar, de ter fome, sede...? Veja, os fenômenos naturais têm as suas próprias vontades, e elas não são ensináveis e nem aprendidas. Fenômenos naturais não reconhecem nacionalidades, nem mesmo idades...

Os fenômenos sociais são todos eles aprendidos, são eles, por exemplo: a linguagem e o estilo de vestir... Os fenômenos sociais são ditados pela cultura e a mente de cada sociedade. Mas perceba: o que para uma sociedade é anormal, para outra pode ser absolutamente normal. Para uma sociedade andar sem roupas é atentado ao pudor; para outra é respeito à pureza, a natureza e ao pudor.

Você se conhece apenas como um ser natural manipulado por um fenômeno social. Você tem desejo sexual, mas lhe ensinaram que é feio; que é imoral. Você não aprendeu a ter desejo sexual, isso é uma coisa natural – nem você aprendeu e nem pode desaprender!

Então não lhe proponho desaprender, eu lhe proponho transcender. Eu lhe proponho a si reconhecer como espírito. Nós só podemos vencer aquilo que superamos! Só o espírito pode superar, ele é maior que a biologia e a psicologia. Ele é a sua verdadeira essência, o seu verdadeiro poder... Encontre-o e terás achado a liberdade. Quando o espírito é despertado, então não há mais escravidão, e sim harmonia e compreensão.

Edson Carmo

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

A DIFERENÇA ENTRE O STATUS E ESTADO DE SER


Existem flores autenticas e flores não-autenticas. A palavra autentico vem da mesma raiz da palavra autoridade. Que autoridade tem uma flor de plástico? Por ventura ela pode produzir o Néctar? Ela pode exalar cheiro? Qual o seu poder para atrair beija-flores e abelhas?

Assim, existem pessoas que se afirmam por meio do status e pessoas que são por causa do seu estado. Status é um título, mas estado é a qualidade do ser.

Perceba, esse mundo oferece muitos títulos, muitos status – e qualquer pessoa pode conseguí-los! Então elas vão até as prateleiras, onde eles estão a disposição, e, escolhem aqueles que elas mais admiram.

Mas eu pergunto: Ser chamado de pai é equivalente a ser pai? Ter um título de líder significa liderar?

Edson Carmo

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

COMO ELIMINAR A DISTÂNCIA?


Há três distâncias muito conhecidas: a primeira é a do tempo; a segunda é a do espaço; e a terceira é a do sentimento.

O tempo pode distanciar, separar pessoas. Sim, o tempo pode separar pessoas através da morte. Quando uma pessoa do nosso convívio morre, ela fica separada de nós – tão separada que já não podemos mais toca-la, nem ser tocados por ela. Não é mais possível falarmos a ela, nem ouvirmos sua voz...

O espaço também pode distanciar pessoas: às vezes uma distancia curta – que permite esticar o braço e tocar com a mão; às vezes uma distancia tão grande que nem os olhos bem abertos são capazes de enxergar.

Mas há uma terceira distancia: a distância do sentimento. Esse que tanto pode levar uma pessoa para a intimidade do coração, como para um lugar de profunda escuridão, rejeição, distanciamento e separação.

O amor elimina a distância, o ódio à cria. O amor traz para dentro, o ódio joga para fora, para longe. Uma pessoa pode está distanciada pela morte, ou mesmo distanciada por quilômetros... Não importa! O amor trás para perto, para dentro do coração, para a unidade, intimidade... Se você ama alguém, então esse alguém nunca estará longe de você. Se alguém te ama, então você jamais estará longe dele.

Para o amor não há tempo, nem espaço – o amor não conhece essas coisas. Quem ama está sempre com seu amado, com sua amada.

Edson Carmo

sábado, 30 de outubro de 2010

A LIGAÇÃO ENTRE A MÁXIMA DE SÓCRATES E A DE JESUS


O filósofo grego Sócrates disse: “Conhece-te a ti mesmo”
O Mestre Jesus Cristo disse: “Negue-se a si mesmo”

Essa é uma única questão em seus dois aspectos. Trata-se de duas etapas de um mesmo processo. E também é algo que deve ser profundamente analisado e assimilado.

Mas do que eles estão falando? O que deve ser conhecido, e o que deve ser negado?

Segundo eles, algo deve ser conhecido, negado e consequentemente abandonado. E se você pode conhecer algo, negar algo, abandonar algo, então esse algo não é você! Porque para haver um processo de conhecimento, é preciso que haja o conhecedor e o conhecido; para haver uma negação e um abandono, é necessário que exista o abandonador e o abandonado. E se esse abandonado for você, então como poderá acontecer o abandono? Quem abandonará quem?

Essa questão não é difícil, mas você não conseguirá compreender essas mensagens se não reconhecer sua originalidade e sua autenticidade – a verdade sobre você mesmo.

Quem é você originalmente? Quem é você autenticamente? Originalmente, autenticamente você é a imagem e a semelhança de Deus.

Acontece que essa imagem e semelhança de Deus foram substituídas: a consciência foi substituída pela inconsciência; a sabedoria pela ignorância; a paz pela guerra; a simplicidade pela complexidade; a naturalidade pela vaidade; o Ser pelo fazer e ter; e assim por diante.

Aqui está uma chave para a compreensão: o homem identificou-se com o seu fazer. Ele pensa que é aquilo que faz – quando o fazer é a conseqüência e não a causa. O homem é a causa, mas ele pensa que é a conseqüência. O homem tem intrinsecamente um grande potencial, então com esse potencial ele faz muitas coisas, e, acaba ganhando títulos. São exatamente esses títulos que o homem pensa que ele é.

O filósofo Sócrates manda que examinemos isso em nós. Já o Mestre Jesus Cristo manda que neguemos e abandonemos tudo isso. O Senhor Jesus manda que abandonemos: os atos egóicos, as contendas, as violências... Ele nos estimula as praticas de amar e perdoar. O Senhor Jesus sabe que todo fazer pode ser mudado, porque o fazer nem sempre está manifesto por meio da consciência, e sim da inconsciência.

É essa a grande questão! Negar a inconsciência e abraçar-se com a consciência.

Você não é o seu fazer! Se você não estivesse presente, quem estaria fazendo? O fazer é por causa de você; você é a causa, o fazer o efeito. Sem você, não existe fazer. Mas sem fazer só existe você. Se você está consciente de quem você é – “a imagem e semelhança de Deus” –, então o que você poderá fazer de mal? Absolutamente nada! Mas se você está inconsciente do que você é, então você poderá ser um ditador, um falsificador, um destruidor...

Assim, Sócrates nos convida a conhecer nossa ignorância, e Jesus, a negá-la e abandona-la.

Edson Carmo

sábado, 23 de outubro de 2010

O CAMINHO PARA SE LIVRAR DA CULPA


Vivemos em um mundo, onde somos ensinados desde pequenos, que: existem coisas que são erradas e coisas que são certas; e que nós devemos escolher as coisas certas e praticá-las, porque as coisas erradas são feias, prejudiciais... e as coisas certas são belas e benéficas.

Então, começamos a tentar praticar o que é certo e não tocar naquilo que é errado. Essa se torna a intenção de todos, mas também algo muito difícil de conseguir.

Muitas coisas das quais nos ensinaram que são certas, é difícil de praticar. Do outro lado, as coisas que nos ensinaram que são erradas, essas fazemos sem o mínimo esforço. Daí o motivo de andarmos carregando os pesos da culpa.

A culpa incomoda, entristece, cria várias formas de agonias... Ela faz o homem buscar ajuda.

A todos que vem a mim, e perguntam: “como faço para me livrar da culpa” eu digo um a um: “tenha consciência daquilo que a ti foi ensinado, daquilo que você está fazendo.” Porque se alguém diz: “isso é ruim!” A consciência é de quem disse, a experiência é de quem disse, a compreensão é de quem disse, e não sua! Se você não tem consciência do que está fazendo, então quem está fazendo? Se você não sabe o que está fazendo, por que você está fazendo? Da mesma forma, se você não tem consciência do que está evitando, o que é que de fato você está evitando?

O Mestre Jesus Cristo disse: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida.” A luz não é colocada para retirar os abismos, as serpentes, as armadilhas, as pedras, os obstáculos... do caminho. A luz é colocada para que nós os enxerguemos no caminho. Se alguém nos diz: ”Cuidado, neste caminho tem abismos”, e nós não tomamos consciência deles, do que nos servirá esse aviso? O Mestre nos ensina a sermos luz, Ele disse: “Vós sois a luz do mundo.” Ele disse: “conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará."

Assim, os ensinamentos não devem ficar no campo do conhecimento, mas sim no da compreensão e da consciência. Esteja consciente do que você está fazendo. Se você está caminhando numa estrada escura, e os raios estão surgindo, então não fique apreciando-os, olhe para a estrada, veja o que eles estão revelando com a sua luz. Olhe para o caminho quando eles brilharem – você verá os obstáculos e se livrará de todos eles.

Edson Carmo

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

O SER HUMANO SEM A CULTURA


O ser humano sem a cultura, a educação, a moralidade... é natural, mas consequentemente é um animal. Se um ser humano for criado isolado de tudo isso, ele será natural, mas consequentemente um animal. O ser humano civilizado, educado, torna-se um homem, uma mulher, mas não poderá permanecer natural. Tornar-se-á falso, adestrado, condicionado... Porém, uma coisa deve ser considerada: a possibilidade da consciência só se abre no estágio do homem e da mulher.

Olhe, veja: Nenhum animal pode mentir – e isso não é porque eles são santos não; eles não podem mentir porque eles não têm a opção de serem falsos. Nesse sentido, os animais não têm direito a liberdade, mas o homem tem. Perceba, o homem é o único que tem o privilégio da liberdade – os animais não!

Neste mundo, tudo está forçando o homem a ser mentiroso, mas quando ele fala a verdade, então essa é a sua escolha, sua liberdade, e não uma imposição.

Quem mente não está em liberdade, porque sempre que o homem mente, ele mente porque está sendo forçado – e isso é sua escravidão e não sua liberdade. O homem mente com medo das conseqüências que ele enfrentará se falar a verdade...

Quando o homem percebe que perdeu sua naturalidade, e que, está vivendo a não-naturalidade, então ele a abandona também. Agora ele não poderá ser, nem o animal e nem o homem. Estará caminhando para o estágio transcendental; deixará de ser ambos para ser santo. Esse é o estágio que a Sabedoria Crística quer nos levar.

Edson Carmo

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

A SABEDORIA CRÍSTICA


Em Mateus 11:29 o Mestre Jesus disse: “Aprendei de mim... e achareis descanso para as vossas almas”

A sabedoria Crística não é um processo de fazer, mas de desfazer. Não é um processo de acumular, mas de descartar o lixo interior, a poeira, as camadas da cultura, até descobrir o que existe de Deus em nós.

Sabedoria Crística, não é um processo de acrescentar comportamentos. É um processo de abandonar comportamentos desnecessários. Retira tudo o que é desnecessário, tudo que é prejudicial a Vida.

A escultura só está pronta quando o escultor retira os pedaços que estão em torno dela.

Edson Carmo

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

AÇÃO DO PENSAMENTO E AÇÃO DA CONSCIÊNCIA


Somos a mente ou observadores dela? Se não somos observadores, se agimos sem percebê-la – pensando que somos ela –, então somos um com ela. Se agimos conforme o pensamento, então nossa ação é fruto do pensamento e não do sentimento.

Alguém me ensinou: “você tem que amar o próximo.” E eu fico pensando: “eu tenho que amar meu próximo”. Então eu amo por causa desse ensinamento, pressionado por esse mandamento. Por ventura meu amor é verdadeiro ou subproduto de tal ensinamento que se transformou em pensamento? Meu amor é verdadeiro se for fruto de um pensamento? Muitas pessoas amam com esforço, com pesar, porque seu amor não passa de um pensar.

Eu proclamo que o amor – ou qualquer outra ação – seja fruto da compreensão. As pessoas têm de perceber que, sem o amor, a vida é um inferno. As pessoas têm que perceber que o desamor é o responsável por toda miséria deste mundo... As pessoas têm de ser transformadas por essa consciência. O amor fluirá naturalmente.

Edson Carmo

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

VOCÊ É UMA MÁQUINA DE MANIPULAÇÃO?


Há uma diferença entre o que acreditamos Ser e o que realmente Somos. Você é um Ser criado por Deus, mas você acredita ser o personagem criado por sua mente, uma mente que nem mesmo é natural.

Tente entender isso profundamente: você foi criado por Deus, mas sua mente é criada pela sociedade na qual você vive. Ela é criada pela religião, pela cultura, pela escola, pela mídia... É por isso que existe a mente religiosa, a mente comunista, a mente ateísta...

Somos seres divinais, mas as mentes são fenômenos criados pelos homens, pelas sociedades. Se você nasce em uma sociedade ateísta, então você é um ateu. Se você nasce no Brasil, então naturalmente você é brasileiro e obviamente fala o português. Onde está sua individualidade? Onde está sua originalidade? Sua soberania?

Lembre-se: você é o utilizador, mas a mente é utilitária – ela não é você. Foram outras pessoas que a fizeram para você, para instalá-la em você. Ela não é você, ela nem mesmo lhe pertence – toda mente é emprestada

Os sistemas não querem que você descubra quem de fato é você. Todo o esforço deles tem sido mantê-lo identificado com a mente, para que você possa ser manipulado. Veja, se você não está sendo enganado de uma maneira muito sutil! E não se esqueça: os manipuladores deste mundo estão do lado de fora, eles entram em você na forma de mente. Se você pode separar-se da mente, se você pode observar a mente, então você pode descobrir que é o sujeito, a testemunha, o observador – e não um objeto, uma máquina de manipulação.

Edson Carmo

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

UM MÉTODO EFICIENTE PARA CONHECER A SI MESMO


As pessoas afirmam muitas coisas sobre nós – e nós não acreditamos em tudo, não aceitamos tudo! Muitas afirmações, nós fazemos sobre nós, e as pessoas dizem: “não é bem assim!”

O que acontece? Qual a disparidade? Onde está a contradição? Por que o paradoxo? Você já investigou isso? Será que você se conhece mesmo?

Na verdade somos muito distraídos: percebemos as pessoas, mas nos desapercebemos da emoção, do sentimento que elas nos provocam. Alguém nos provocou alegria, mas não percebemos a alegria tanto quando percebemos a pessoa que nos alegrou. Alguém nos fez raiva, mas não percebemos a raiva mais do que percebemos a pessoa que a ocasionou. E aí dizemos: “Não, eu não fiquei com raiva não” ou “Não, eu não fiquei alegre não, é impressão sua!”. E falamos isso quando todo mundo já testemunhou da nossa alegria ou da nossa raiva, que se manifestou em nosso corpo independentemente de nossas palavras confirmativas ou afirmativas.

Veja, a maioria das pessoas não está lutando contra a raiva que está dentro delas. A maioria das pessoas está lutando contra as pessoas que provocam raiva nelas. Observe, a maioria das pessoas não está buscando relacionar-se com a alegria que está em seus corações. A maioria das pessoas está buscando as pessoas que revelaram tal alegria nelas – elas estão ligadas às pessoas, e não aos seus sentimentos.

Se déssemos mais atenção aos nossos sentimentos, saberíamos mais de nós mesmos. Se observássemos nossos sentimentos no encontro com as pessoas, então poderíamos banir as iras, as raivas... não lutaríamos com as pessoas, e sim com os maus sentimentos. Quantos aos bons sentimentos, nós os elevaríamos dentro de nós.

Nos encontros, sejam eles quis forem, perceba os sentimentos – eles nunca são falsos. Palavras podem ser falsas. Abraços podem ser falsos. Apertos de mãos podem ser falsos. Mas os sentimentos são verdadeiros.

Edson Carmo

domingo, 3 de outubro de 2010

SEXO, SEXUALIDADE E AMOR


Confundem sexo com sexualidade! O que uma coisa tem a ver com a outra?
Sexo é natural. Sexualidade é repressão, depois se transforma em perversão.
Sexo é energia criativa. Sexualidade é energia pervertida, destrutiva.

Observe! Poucas pessoas ao falarem de sexo são honestas. Quando as pessoas falam sobre sexo, elas dizem: “sexo é pecado! É imoralidade!” E é sob esse entendimento que as crianças vão crescendo, e vão se pervertendo.

Então quando adulto, o marido olha para a esposa e vê nela alguém que lhe fez pecador. A esposa por sua vez olha para o marido, e sente que ele também é culpado. É assim que os filhos vão crescendo, e vão entendendo que são frutos da imoralidade.

Veja! Confundem atração sexual com amor! Mas o que a atração sexual tem a ver com o amor?

Um cachorro sente atração sexual por uma cachorra. A cachorra sente atração sexual pelo cachorro. Eles transam. Eles sentem amor um pelo outro por causa disso?

As pessoas são educadas, orientadas a firmarem uniões com base na atração sexual; Por meio da atração da beleza estética... As pessoas ensinam umas as outras: “se você está sentindo atração por uma pessoa, então é porque você está amando essa pessoa...”.

Quase toda a educação sexual – sexualidade – está errada. É esse o motivo de tantas separações, de tantas perversões... Se as uniões fossem construídas com amor, no mundo dos relacionamentos não haveria tanto horror.

Edson Carmo

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

HÁ UM MUNDO DEFINITIVO


Um amigo disse:

“Não existe um outro mundo além do mundo da matéria!”

Então eu lhe perguntei:

Ao acordar do sono, de onde você vem, de que mundo você vem? Porventura é de um mundo de matéria?

Responda-me, do mundo dos que dormem, quando você acorda, se não houve um sonho, um pesadelo, você pode falar algo do que viu lá?

O amigo respondeu: “Não, porque não me lembro, não havia nada lá!”

Então eu lhe disse:

Você existiu todas as horas em que você dormiu. Você existiu por todas aquelas horas, mas não sabe nada sobre elas. Se a forma, a cor, o movimento, o som, o cheiro... não foram encontrados no seu sono sem sonhos, isso não quer dizer que nada existiu – porque você existiu durante todas aquelas horas; você existe!

Conhecimento, lembrança, são resultados das coisas vistas. Mas a falta de conhecimento, de lembrança, não equivalem ao inexistente.

A eternidade existe. Seu espírito está caminhando para morar definitivamente lá. Como seu espírito estará na eternidade? Alegre para viver algo como um eterno sonho? Ou infeliz para viver algo como um eterno pesadelo?

Existem três portas:

A porta pela qual adentramos neste mundo;
Existe a porta pela qual sairemos deste mundo;
E há a Porta da Transformação.

Encontre a Porta da Transformação. Encontre o Amor, a Alegria e a Paz. Remova do coração todo o mal. Não entre mal na eternidade – a eternidade é o único mundo que permanece para sempre. E lá estaremos da mesma forma que sairmos daqui.

Edson Carmo

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

A DIFERENÇA, DO CONHECIMENTO PARA PRÁTICA


A humanidade estava vivendo no mais profundo medo, na mais profunda tristeza,... quando de repente se deparou com um grande poder transformador: a Mensagem de Jesus Cristo Redentor.

Nem todos se depararam com Ela, mas muitos, sim!

Dos que se depararam, uns A levaram aos templos, para que todos os dias pudessem adorá-La: entoar cânticos e levantar preces a Ela. Os cânticos falam do poder transformador dessa Mensagem; as preces são pedidos de transformação. E é assim que muitos estão vivendo: de cantar e pedir. Esse é o grupo dos religiosos.

Mas também há o grupo dos instruídos, e esses levaram a Mensagem para os livros, os DVD’s e os CD’s... Dessa Mensagem fizeram pregações, ilustrações, poesias – desenvolveram até historinhas.... E é assim que vivem muitos teólogos: de apenas falar e discursar.

E ainda há o grupo dos que trouxeram essa Mensagem para dentro de si. Não deixaram nos templos, nos louvores, nas preces, nos livros... Eles simplesmente decidiram praticar o que os podia transformar. E esses são os únicos que perderam o medo, a tristeza, porque usaram a mensagem de Cristo para transportá-los do medo para o amor, da tristeza para a alegria, da perdição para a Salvação...

Não idolatre a Mensagem de Cristo. Não seja alguém que apenas escreve e fala sobre Ela. Viva-a, deixe que Ela seja a sua transformação, a sua Salvação.

Edson Carmo

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

O VERDADEIRO DESPERDÍCIO DA VIDA


O pó existia no planeta terra, sem “nenhum” poder, sem “nenhuma” expressão. Quando de repente, o Criador veio sobre ele, e lhe deu o meio para erguer um grande tesouro. Mas o criador o advertiu dizendo: “Eu lhe dou esse poder! Mas é necessário que você saiba que ele é temporário. Um dia Eu voltarei e o tomarei de volta, portanto faça bom uso dele. Ah! Quando Eu voltar, não haverá mais um segundo sequer para fazer qualquer coisa que seja – então, lembre-se disso!”

Após essas palavras, o Criador “se foi.”

Então, o pó olhou para si, e percebeu que podia existir construindo, mas acabou se distraindo. Percebeu que poderia transformar, mas levou a vida a desperdiçar. Anos passaram, o Criador retornou, retomou o poder do pó, sem que o pó o tivesse utilizado.

Quem é o Criador? O Criador é Deus!
Quem é o pó? O pó somos nós!
O que é o meio, o poder que nos foi dado? A vida!
O que temos feito com ela – a vida? Temos desperdiçado!

O homem tem destruído o planeta; tem destruído a paz; tem destruído o amor... Tem desperdiçado a possibilidade da Salvação!

Edson Carmo

sábado, 18 de setembro de 2010

SENTIMENTOS


Há os sentimentos materiais; há os sentimentos espirituais; e há o aparelho para senti-los.

Nós estamos aqui nesta existência, e podemos sentir frio, calor, dor, odor... Estamos aqui nesta existência, e podemos sentir alegria, paz, amor... O aparelho pelo qual podemos sentir tudo isso, é o nosso corpo! Veja, se estivermos com calor, então podemos conectá-lo ao frio – então o calor definhará. Se estivermos com dor, então podemos conectá-lo às químicas, aos anestésicos – então a dor desaparecerá.

O corpo é uma máquina de sentir. Entenda! Nosso corpo é uma máquina de sentir! Perceba! O corpo é um aparelho incrível, e é através dele que podemos nos relacionar com o mundo material ou com o mundo espiritual. E esse aparelho tem plugs, e é com esses plugs que podemos nos conectar com essas duas dimensões. Há também as tomadas materiais e as espirituais. E o grande problema dos seres humanos, é que eles buscam sentir coisas materiais, conectando-se a tomadas espirituais. Buscam coisas espirituais conectando-se às coisas materiais. Veja: O amor é espiritual e as pessoas estão tentando senti-lo através da atividade sexual. As pessoas estão buscando sentir felicidade, mas estão fazendo isso, conectando-se ao dinheiro.

Esse é todo o drama, e também toda frustração humana!

Edson Carmo

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

PALAVRAS SÃO FOTOS, E O ESPAÇO ENTRE ELAS, UM ESPELHO


Não é na palavra que está à profundidade. A profundidade está no silêncio que intercala às palavras.

Meu objetivo está exatamente aí, levá-lo à profundidade do silêncio, nesse vazio que saparam as palavras.

Por que as pessoas fazem fotos? As pessoas fazem fotos para mostrar algo: uma infância, uma maturidade, uma festa, um acidente... – todo um passado. Mas, para que foi feito o espelho? Ora, o espelho foi criado para mostrar o presente. E é isso que faço, combino letras de forma que as pessoas possam ver suas faces no aqui/agora.

Quando você olha para o espelho, não é o espelho quem você vê. Quando você olha para o espelho, é você quem você vê! O espelho é o mesmo, não muda. Mas a imagem que ele reflete, é sempre a de quem está olhando para ele.

Assim, a profundidade que aqui você vê, não é palavra, não é espelho, é você!

Edson Carmo

sábado, 11 de setembro de 2010

NÃO ESTOU SOBREVIVENDO, ESTOU VIVENDO!


Muita gente boa não pode viver a vida porque está apenas sobrevivendo, está sobre a vida real, em favor de uma vida material. Eu entendo que o que é meu é somente aquilo que de mim não pode ser tirado, nem colocado. Meu, não são as roupas, os vários tipos de bens – posto que eu não os posso levar para a eternidade. Meu, não é o conhecimento, porque o conhecimento falece com o cérebro – ambos se dissolverão um dia na sepultura. O conhecimento é da cabeça, mas o que de fato Sou, é meu espírito – e é ele quem tento enriquecer todos os dias. Daí o motivo de eu estar mais interessado no mundo interior, nas viagens para dentro de mim do que em qualquer outra coisa. Eu internamente sou um universo, você é um universo, e nestes universos podemos ver outras sete maravilhas. Muitos tesouros há dentro de nós, mas nós não os conhecemos – e essa é a nossa maior e mais profunda miséria.

Eu quero viver de forma que eu possa ser eu – eu mesmo! Quero errar – mas que o erro seja meu! Quero acertar – mas que o mérito seja eu! Não quero culpar ninguém pelos meus fracassos, nem dar troféus aos que possam vencer por mim. Eu quero vencer por mim mesmo, eu quero ser merecedor do troféu.

É assim que estou vivendo minha vida, não reclamo dela. A vida é uma dança, uma poesia, uma comédia, uma celebração... A vida tem as suas noites, mas a noite também é bela em seu silêncio etranquilidade.

Edson Carmo

domingo, 5 de setembro de 2010

O PARADOXO DESTA VIDA


Existe algo em você que quer que você seja feliz; que quer vê-lo satisfeito. Algo que te move, mesmo quando tu não queres continuar. Isso não é um pensamento, é Algo bem mais profundo – é Graça, é Amor –, Algo que reconhece que você é alguém, mesmo quando ninguém reconhece. Algo que te dá valor, não porque tu tens ou porque fizestes algo, mas porque tu és um ser humano criado a imagem e semelhança do próprio Deus.

Olhe direitinho, dentro de ti há Alguém que te ama, independente de quem tu és. Esse Alguém que está aí, bem dentro de você, É maior do que tudo que pode acontecer. Ele É maior que os desastres, que as agonias, que as dificuldades e os sofrimentos.

Todos enfrentam problemas, mas o problema real é sempre a importância que se dá a eles. Ninguém é maior, ou melhor que ninguém. Tudo o que vemos é pintura: alturas diferentes, cores diferentes, cabelos diferentes... Tudo isso é pintura! Temos famílias diferentes, educações diferentes, condições sociais diferentes..., mas tudo isso é pintura – pintura sobre pintura! As pinturas são diferentes, nós não! Todos nós somos iguais e temos as mesmas necessidades básicas, reais – acredite!

Se todas as pinturas forem removidas de uma pessoa, o que restará lá? Certamente restará apenas o ser humano, esse que é como qualquer um outro. Mas este mundo nos faz acreditar que somos diferentes – mesmo que o Cristo nos tenha dito que somos semelhantes. Portanto olhe para seu ser, com o coração, não com a mente. Porque uma hora a mente diz que você é diferente, na tentativa de te fazer feliz. Outra hora ela diz que você é diferente, para te fazer infeliz. Uma vez ela diz que você é melhor, outra vez ela diz que você é pior. A mente tanto mente que quando ela diz: “Você é feliz”, o coração está dizendo: “Não, você não está feliz”. Todos nós temos as mesmas vontades, as mesmas necessidades; todos nós precisamos do mesmo contentamento – e isso não é nada que possa ser substituído por um pensamento da mente, é algo que tem de ser um sentimento no coração. Lembre-se: Do nosso lado de fora, tudo continua mudando, mas do lado de dentro somos todos iguais.

Edson Carmo

sábado, 28 de agosto de 2010

A MÃE DA MENTIRA


”Uma mentira mil vezes repetida se torna uma verdade autenticada.” Disse: Fritz Goebbels, ministro das Comunicações de Adolf Hitler

“Minta muitas vezes e isto se torna a verdade.”
Palavras ditas por Yasser Arafat

O que é a mentira de fato? Muita gente a define como sendo o contrário da verdade. Mas posso afirmar que, tudo aquilo que tem um oposto, certamente não é verdade! O sol tem um oposto? A água tem um oposto? Você tem um oposto? Quais os opostos de cada um que citei? Então o que é a mentira? Ora, mentira é meramente uma contradição – o que mais ela poderia ser?

Perceba o mecanismo da mentira: Estamos neste mundo, e fazemos dele uma cerca de padrões, de deveres, de obrigações, de desejos e sensações. Por causa do nosso desejo, por causa dos desejos dos outros, surgem os padrões, e por causa destes padrões vêem as sensações e as contradições.

Quando uma pessoa dá nascimento a uma mentira? A coisa funciona assim: uma pessoa tem um padrão a seguir, mas ela não consegue porque está sentindo um outro desejo. A lei é para não adulterar, mas ela está desejando e ficando com uma outra pessoa que não é aquela com quem se casou. Então vem a mentira, porque tal pessoa disse no ato de seu casamento – aliás, ela jurou – que seria fiel até que a morte os separasse. O que é isso? Uma contradição! O que é a mentira? Uma contradição!

A sensação de ser reprovada, de ser discriminada, de ser rejeitada, castigada... Essas sensações fazem mentir. Muitas pessoas aceitaram, concordaram em não trair. Então elas traem, e porque elas traem, ficam com medo do que possa lhes acontecer – elas não podem dizer que estão traindo! O que é isso? Uma contradição! É disso que surge a mentira! De uma contradição.

Lembre-se: Contradição é fazer diferente do que se promete, do que se diz. E o fazer diferente do que se diz, do que se promete é: MENTIRA.

Agora, para não deixar as freses acima sem ligação com o texto, vou finalizar dizendo: Se você não foi fiel por um determinado tempo a uma decisão sua, mas disse incessantemente, desde o começo, que era fiel até conseguir! Então essa foi uma mentira que passou a ser verdade.

Edson Carmo

domingo, 22 de agosto de 2010

A MAIS COMUM DE TODAS AS CONTRADIÇÕES


A comunicação que se estabelece, é sempre aquela que se manifesta nas ações. Nenhum discurso é mais convincente que aquilo que se vê no convívio. Assim, as palavras são aceitáveis quando verdadeiras, mas, quando mentiras, elas não passam de contradições e hipocrisias.

Quem fala o que não vive, acaba prejudicando principalmente a si mesmo, porque fica habituado à mentira. E isso é desorientador, porque tanto o afasta da verdade quanto aqueles que o ouve.

A comunicação é semelhante ao fogo, ela pode iluminar, mas também pode queimar. Portanto, seja sempre verdadeiro naquilo que você fala.

Edson Carmo

terça-feira, 17 de agosto de 2010

A ORIGEM DO CONHECIMENTO


O conhecimento é o resultado de uma experiência. Conhecimento é o que resta de um encontro. É aquilo que permanece após um contato. Tanto a experiência como o encontro, necessitam de dois: o conhecedor e o conhecido. Então, quando esses dois se encontram, nasce o conhecimento, que no fundo, no fundo não é mais que uma interpretação. Mas o que está sendo encontrando? Será a realidade ou a irrealidade? com que base é feita a interpretação?

O conhecedor é o sujeito; o conhecido é o objeto e; o conhecimento é a informação, a lembrança, a cultura que fica armazenada na memória. Quantas coisas no mundo nós temos conhecido? Quantas delas são reais? Cuidado, alguém está sempre inventando mentiras, e elas estão sendo aceitas por serem “perfeitas” argumentações. Por isso é bom lembrar que nem sempre argumentos são reais, e convencem porque satisfazem.

Vá ao cinema; olhe para a tela. Lá você vê o ator, você vê a flor, a paisagem, a imagem... Então você sorrir, você rir, você chora, você comemora... O que é real? A tela! Porque você só pode tocar nela... Mas ninguém fala dela, ninguém percebe ela... E esse é o nosso conhecimento.

Então a questão é: "se o conhecimento é oriundo da realidade ou da irrealidade"

Edson Carmo

sábado, 7 de agosto de 2010

ACIMA DO BEM E DO MAL


Ao ver as agonias deste mundo, muitos dizem: “A CULPA É DE DEUS!”

Deus não é o responsável pelo que está acontecendo... Deus não está desejando isso!

Quando o sol surge pela manhã, inúmeras coisas acontecem: uns se levantam para construir, outros para destruir. Uns se levantam para cantar e outros para murmurar. Uns se levantam para perdoar e outros apenas para se vingar... Mas nada disso muda o sol, ele não desponta para isso... Independente do que aconteça, o sol continua o mesmo!

Assim, Deus está nos proporcionando vida, Ele não está fazendo o mal e nem o bem a ninguém – o mal e o bem são as nossas escolhas. Deus está acima do bem e do mal!

Portanto não culpemos a Deus pelas calamidades desta “vida”, Deus dá o canavial, mas somos nós quem escolhemos fazer rapadura ou pinga. Lembre-se: Á medida que colhemos os frutos das nossas ações, a responsabilidade é nossa, e não de Deus. Deus nos deu a vida, mas somos nós quem decidimos o que fazer com ela.

Edson Carmo

segunda-feira, 26 de julho de 2010

MÁGOA


A primeira coisa que quero considerar é o fato de que só é possível se magoar, ou, magoar alguém, se já houver uma ferida. Pessoas se magoam porque tem ferida, ou feridas.

A mágoa também pode ser comparada a um defunto, porque é algo que pertence ao passado. E por ser um defunto, também é uma coisa inútil, porque já aconteceu. De que lhe serve um defunto? O que você fará àquilo que já passou?

Veja, a mágoa é algo inútil, e por ser assim, não é mais que um peso desnecessário no presente. Quem carrega um peso inútil, poderá ser chamado de pessoa inteligente?

Você diz: eu não vou perdoar fulano por aquilo que ele me fez. Aí eu pergunto: Como está vivendo o fulano? A resposta é: Ele está vivendo maravilhosamente bem!

Entenda: o fato de você não perdoar tal pessoa, só prejudica você! Isso é a mesma coisa que você tomar veneno e esperar que ela morra envenenada.

Esqueça a mágoa, esqueça o passado, esteja no presente. O presente é mais importante que o passado, porque é nele que está a sua vida. E lembre-se: Uma pessoa está morta, não só quando para de respirar. Quando uma pessoa transforma-se em recordações, lembranças, ela também está morta.


Edson Carmo

sexta-feira, 23 de julho de 2010

A IMPORTÂNCIA DE MANIFESTAR O AMOR DE DEUS


Todos os domingos à tarde, depois do culto da manhã na igreja, o
pastor e seu filho de 11 anos saíam pela cidade e entregavam folhetos evangelísticos.

Numa tarde de domingo, quando chegou à hora do pastor e seu filho saírem pelas ruas com os folhetos, fazia muito frio lá fora e também chovia muito. O menino se agasalhou e disse:

-'Ok, papai, estou pronto. '

E seu pai perguntou:

-'Pronto para quê?':

-'Pai, está na hora de juntarmos os nossos folhetos e sairmos. '

Seu pai respondeu:


-'Filho, está muito frio lá fora e também está chovendo muito. '

O menino olhou para o pai surpreso e perguntou:

-'Mas, pai, as pessoas não vão para o inferno até mesmo em dias de chuva?'

Seu pai respondeu:

-'Filho, eu não vou sair nesse frio. '

Triste, o menino perguntou:

-'Pai, eu posso ir? Por favor!'

Seu pai hesitou por um momento e depois disse:

-'Filho, você pode ir. Aqui estão os folhetos. Tome cuidado, filho. '

-'Obrigado, pai!'

Então ele saiu no meio daquela chuva. Este menino de onze anos
caminhou pelas ruas da cidade de porta em porta entregando folhetos evangelísticos a todos que via.

Depois de caminhar por duas horas na chuva, ele estava todo molhado, mas faltava o último folheto. Ele parou na esquina e procurou por alguém para entregar o folheto, mas as ruas estavam totalmente desertas. Então ele se virou em direção à primeira casa que viu e caminhou pela calçada até a porta e tocou a campainha. Ele tocou a campainha, mas ninguém respondeu. Ele tocou de novo, mais uma vez, mas ninguém abriu a porta. Ele esperou, mas não houve resposta.

Finalmente, este soldadinho de onze anos se virou para ir embora, mas algo o deteve. Mais uma vez, ele se virou para a porta, tocou a campainha e bateu na porta bem forte. Ele esperou, alguma coisa o fazia ficar ali na varanda. Ele tocou de novo e desta vez a porta se abriu bem devagar. De pé na porta estava uma senhora idosa com um olhar muito triste. Ela perguntou gentilmente:

-'O que eu posso fazer por você, meu filho?'

Com olhos radiantes e um sorriso que iluminou o mundo dela, este
pequeno menino disse:

-'Senhora, me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que JESUS A AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu último folheto que lhe dirá tudo sobre JESUS e seu grande AMOR. '

Então ele entregou o seu último folheto e se virou para ir embora.
Ela o chamou e disse:

-'Obrigada, meu filho!!! E que Deus te abençoe!!!'

Bem, na manhã do seguinte domingo na igreja, o Papai Pastor estava no púlpito. Quando o culto começou ele perguntou:

- 'Alguém tem um testemunho ou algo a dizer?'

Lentamente, na última fila da igreja, uma senhora idosa se pôs de pé.
Conforme ela começou a falar, um olhar glorioso transparecia em seu rosto.

- 'Ninguém me conhece nesta igreja. Eu nunca estive aqui. Vocês sabem antes do domingo passado eu não era cristã. Meu marido faleceu a algum tempo deixando-me totalmente sozinha neste mundo. No domingo passado, sendo um dia particularmente frio e chuvoso, eu tinha decidido no meu coração que eu chegaria ao fim da linha, eu não tinha mais esperança ou vontade de viver.

Então eu peguei uma corda e uma cadeira e subi as escadas para o sótão da minha casa. Eu amarrei a corda numa madeira no telhado, subi na cadeira e coloquei a outra ponta da corda em volta do meu pescoço. De pé naquela cadeira, tão só e de coração partido, eu estava a ponto de saltar, quando, de repente, o toque da campainha me assustou. Eu pensei:

-'Vou esperar um minuto e quem quer que seja irá embora. '

Eu esperei e esperei, mas a campainha era insistente; depois a pessoa que estava tocando também começou a bater bem forte. Eu pensei:

-'Quem neste mundo pode ser? Ninguém toca a campainha da minha casa ou vem me visitar. '

Eu afrouxei a corda do meu pescoço e segui em direção à porta,
enquanto a campainha soava cada vez mais alta.

Quando eu abri a porta e vi quem era, eu mal pude acreditar, pois na minha varanda estava o menino mais radiante e angelical que já vi em minha vida. O seu SORRISO, ah, eu nunca poderia descrevê-lo a vocês! As palavras que saíam da sua boca fizeram com que o meu coração que estava morto há muito tempo SALTASSE PARA A VIDA quando ele exclamou com voz de querubim:,

-'Senhora, eu só vim aqui para dizer QUE JESUS A AMA MUITO. '

Então ele me entregou este folheto que eu agora tenho em minhas mãos.

Conforme aquele anjinho desaparecia no frio e na chuva, eu fechei a porta e atenciosamente li cada palavra deste folheto.

Então eu subi para o sótão para pegar a minha corda e a cadeira. Eu não iria precisar mais delas. Vocês vêem - eu agora sou uma FILHA FELIZ DO REI!!!

Já que o endereço da sua igreja estava no verso deste folheto, eu vim aqui pessoalmente para dizer OBRIGADO ao anjinho de Deus que no momento certo livrou a minha alma de uma eternidade no inferno. '

Não havia quem não tivesse lágrimas nos olhos na igreja. E quando gritos de louvor e honra ao REI ecoaram por todo o edifício,
o Papai Pastor desceu do púlpito e foi em direção a primeira fila onde o seu anjinho estava sentado. Ele tomou o seu filho nos braços e chorou copiosamente.

Provavelmente nenhuma igreja teve um momento tão glorioso como este e provavelmente este universo nunca viu um pai tão transbordante de amor e honra por causa do seu filho...

Exceto um. Este Pai também permitiu que o Seu Filho viesse a um mundo frio e tenebroso. Ele recebeu o Seu Filho de volta com gozo indescritível, todo o céu gritou louvores e honra ao Rei, o Pai
assentou o Seu Filho num trono acima de todo principado e potestade e lhe deu um nome que é acima de todo nome.

Bem aventurados são os olhos que vêem esta mensagem. Não deixe que ela se perca, leia-a de novo e passe-a adiante.

Lembre-se: a mensagem de Deus pode fazer a diferença na vida de alguém próximo a você.

Lembre-se sempre que DEUS te ama e está sempre com você!

Texto enviado pela minha amiga Rita França no e-mail:
edsonantonioferreira@gmail.com

sábado, 17 de julho de 2010

O PODER DE UMA IDEIA


A idéia e a fonte pela qual o mundo é dirigido... A idéia é a fonte pela qual as coisas vieram a existir. A idéia é um tremendo poder – um poder maior que a morte! As armas podem matar o idealista, mas elas nada podem fazer às idéias.

Quem está criando, governando este mundo? Veja, o mundo está sendo governado por idéias. E os homens são os canais transmissores das idéias. Então alguns homens trazem a este mundo boas idéias, outros trazem más idéias. Daí esses homens se despedem deste mundo, morrem, mas suas idéias permanecem governado, influenciando gerações e gerações.

Responda-me! Quem está governado este mundo?

Investigue isso! Então você descobrirá; você verá, que quem está governado este mundo, são os mortos através de suas idéias. Olhe para este mundo, veja se Charles Robert Darwin ainda não está aqui!? Darwin morreu, mas podemos vê-lo ainda aqui através de suas idéias. Por que o mundo é tão competitivo, tão autodestrutivo?

O mundo ouviu a idéia de Darwin, a voz de Darwin. Mas este mundo ainda não conheceu a Idéia, a Voz, o Pensamento, a Palavra de Jesus. No dia que isso acontecer, tudo será diferente.

Edson Carmo

quarta-feira, 7 de julho de 2010

DESAFIO


Recentemente recebi um desafio do meu amigo Ernesto Dias, e logo decidi aceitá-lo.

O desafio é muito fácil para uns, e muito difícil para outros! É o desafio de falar de si mesmo.

Como aceitei, então tenho de "revelar" seis coisas que muita gente não sabe sobre mim.

Aí estão:

1) Não sou “isso” que vocês e eu podemos vê. Se essa imagem, esse veículo for eu, então eu não poderia ser o sujeito, e sim o objeto!

2) Não aceito nenhuma religião que não seja o Amor. Somos religados a Deus pelo Amor! Porque Deus é amor.

3) Não sou um crente! Não acredito em Deus. Se eu tenho que acreditar que Deus existe, então estou mostrando que não O conheço. Portanto, eu não acredito em Deus, eu simplesmente O conheço.

4) Tenho um Mestre, o nome dele é Jesus Cristo. Suas palavras são Lâmpadas para os meus pés e Luz para os meus caminhos.

5) Sou o observador, separado, desapegado do observado. Eu o vejo surgir, eu o vejo sumir. Vejo a atração acender e esmorecer. Vejo a força em ação e em inativação. Vejo os pensamentos entrar, também os vejo sair... Eu sou a consciência onde todas estas coisas acontecem.

6) Não sou a criança, nem o jovem, nem o adulto, nem o velho. Eu sou aquele que os experimentam. Experiencio através deles.

Por fim, terei de desafiar outras seis pessoas a tentarem, se quiserem, realizar esta mesma tarefa:

1) Lumena
2) Jair
3) Sheila
4) Eduardo Medeiros
5) Dark Angel
6) Hakime

quarta-feira, 30 de junho de 2010

UM EFICIENTE EXAME INTERIOR


Pessoas são recipientes. Assim, não há pessoas más, e sim o mal dentro das pessoas – e essa é a doença delas!

Quando o mal está dentro de uma pessoa, ele está lá para avaliar o hospedeiro e as outras pessoas do seu convívio. Perceba: Se uma pessoa “má” me ofende, então o mal está me pondo à prova. Posso ficar reprovado ou passar aprovado – isso dependerá da minha qualidade interior. Se minha qualidade interior for amor, manifestar-se-á o amor. Se for a violência, então manifestar-se-á a violência.

Insultos são como jatos de fogo, eles não podem explodir a água, mas podem explodir a pólvora. Se tal jato atingir a água, é certo que ele será apagado. Mas se tal jato atingir a pólvora, então haverá uma grande explosão.

O que há dentro de você? Será que há algo como a água – que é capaz de apagar o fogo? Ou será que há algo semelhante a pólvora – que apenas explode com o toque do fogo? O que há dentro de você? Violência ou amor? Você sabe o que há dentro de você?

Muitas vezes achamos que o que há dentro de nós é amor(saúde), mas quando somos colocados a prova, o que se manifesta, é violência(doença). Assim, se alguém nos testa, e com o teste descobrimos que temos doença, então nossa atitude deve ser de agradecimento à aquele que a revelou.

Edson Carmo

sábado, 26 de junho de 2010

UM MECANISMO DE CONFLITO INTERIOR



Pergunta:

Por que há indisposição, mesmo quando o corpo físico está descansado e a mente determinada a realização?

Resposta:

O corpo físico não tem vida própria, ele é apenas matéria – o cadáver que será enterrado ou cremado... Por trás do corpo físico existem outros corpos que lhe anima. Mas a motivação a qual você se refere, pertence ao corpo etérico!

Veja, você disse que o primeiro corpo – o corpo físico – está descansado. Também disse que o quarto corpo – o corpo mental – está determinado. Então pergunto: "A quem pertence tal indisposição?"

Ora, o corpo etérico é o corpo onde acontecem as influencias; o corpo que gosta ou desgosta; o corpo que quer ou que não quer... Todo corpo respira e a respiração do corpo etérico é essa: atração e repulsão. Muita gente de alguma forma já sentiu isso: querer uma pessoa mesmo parecendo ser “feia” aos olhos. Muitas se casam com pessoas, mesmo quando suas mentes já concluíram que tais pessoas “não prestam”.

Veja mais no blog: http://escoladesignificados.blogspot.com/

Edson Carmo

terça-feira, 15 de junho de 2010

FALANDO SOBRE O POTENCIAL HUMANO


Pergunta: “Só os que se destacam têm potencial?”

Resposta: “É claro que não! Todos têm potencial.”

Potencial é poder, força armazenada; criatividade ainda não manifestada; energia ainda não usada; habilidade ainda não utilizada... Potencial é sua capacidade aguardando utilização. Potencial é tudo aquilo que você pode realizar, mas que ainda não realizou. É tudo aquilo que você pode alcançar, mas que ainda não alcançou. Potencial não é o que alguém fez. O que já foi feito agora está ultrapassado, superado – é passado. Lembre-se, potencial é sempre presente – potencial está em você sempre, agora! Assim, se você está vivo, então há em você potencial. Olhe, a humanidade está sempre melhorando ou piorando; a humanidade está sempre aperfeiçoando – isso é potencial. Agora olhe para você em particular, você já deu o seu tudo, o seu todo? Se não, então há potencial em você! Potencial é o seu todo, é tudo que você tem – é todo o seu poder. Enquanto estiver algo em você não utilizado, não revelado, não realizado, não compartilhado, então haverá potencial. Olhe, todos os objetos que estão diante dos seus olhos, as tecnologias, tudo isso saiu do homem, e é certo que ainda há muito mais para sair. Então, use o seu potencial, ele está aí, dentro de você, esperando sua utilização, sua realização.

Edson Carmo

sexta-feira, 11 de junho de 2010

NÃO ENTERRE O SEU TESOURO!


A maior tristeza de olhar para o cemitério, não é a tristeza de saber que ali corpos jazem, mas a tristeza de saber que ali foram enterrados grandes tesouros. Quantos escritores foram enterrados ali, sem escreverem um só livro? E quantos pintores ali estão sem terem jamais pintaram um quadro? Quanto potencial foi jogado ali sem ser usado?

Lembre-se: O tesouro nunca é o corpo, o tesouro é sempre aquilo que está dentro do corpo – então o coloque para fora! O tesouro não deve ser enterrado com o corpo, o tesouro tem que ser dado, compartilhado – é assim que o tesouro ficará eternizado.

Olhe: O corpo de Alberto Santos Dumont não está aqui, mas o tesouro da aviação sim.
O corpo de Alexander Graham Bell não está aqui, mas o tesouro da telefonia sim.
O corpo de Thomas Edison não está aqui, mas o tesouro da iluminação elétrica sim.


Quando seu corpo se for, o que ficará eternizado? Você não quer deixar esse recado: “Aqui jaz o que passou”

Lembre-se: Somente o passado fica morto e enterrado. Somente aquilo que passou perde-se. Portanto não fique no passado, permaneça eternizado.

O que você está levando para o cemitério?

Edson Carmo

domingo, 6 de junho de 2010

SÊLO MEME


Recebi esse mimo com muito carinho da minha amiga Regina Rozenbaum blog O Divã nosso de cada dia: http://toforatodentro.blogspot.com/.

Um meme é considerado como uma unidade de informação que se multiplica de cérebro em cérebro, ou entre locais onde a informação é armazenada (como livros) e outros locais de armazenamento ou cérebros. No que diz respeito à sua funcionalidade, o meme é considerado uma unidade de evolução cultural que pode de alguma forma autopropagar-se. Os memes podem ser idéias ou partes de idéias, línguas, sons, desenhos, capacidades, valores estéticos e morais, ou qualquer outra coisa que possa ser aprendida facilmente e transmitida enquanto unidade autónoma. O estudo dos modelos evolutivos da transferência de informação é conhecido como memética.

Quando usado num contexto coloquial e não especializado, o termo meme pode significar apenas a transmissão de informação de uma mente para outra. Este uso aproxima o termo da analogia da "linguagem como vírus", afastando-o do propósito original de Dawkins, que procurava definir os memes como replicadores de comportamentos.

Ainda que tal possa surpreender alguns defensores da memética, conceitos similares ao de meme antecedem em muito a proposta de Dawkins, ocorrendo por exemplo no ensino Sufi, segundo o qual os Muwakkals são considerados como entes autónomos e elementares que constroem o pensamento humano.
A chave de todo ser humano é seu pensamento. Resistente e desafiante aos olhares, tem oculto um estandarte que obedece, que é a idéia ante a qual todos seus fatos são interpretados. O ser humano pode somente ser reformado mostrando-lhe uma idéia nova que supere a antiga e traga comandos próprios. (Ralph Waldo Emerson - Fonte: Wikipédia)


Ofereço a:

Lumena do http://lumynart.blogspot.com/
Sheila http://sherimendonca.blogspot.com/
Eduardo Medeiros http://saladopensamento.blogspot.com/
Ângela http://carinhos-entremeios.blogspot.com/
Jair Machado http://jairodrigues.blogspot.com/
Comunidade INDO http://comunidadeindo.blogspot.com/
Projeto INDO http://projetoindo.blogspot.com/

E A TODOS AQUELES QUE VISITAM ESTE BLOG

quinta-feira, 3 de junho de 2010

INTELECTO X FÉ


Existem: Deus, a fé e os homens. O homem é o ponto de partida, a fé é o meio, e Deus é o “fim”. Assim, o homem é a realidade mais baixa, e Deus é a Realidade mais Alta.

O homem quer alcançar Deus – mas como isso é possível, se o inferior não pode alcançar o superior? Duas coisas precisam ser compreendidas: uma, que Deus está relacionado à fé, e a outra, que o homem está relacionado ao intelecto – é por isso que a fé é superior ao intelecto.

Portanto a fé pode penetrar no intelecto, mas o intelecto não pode penetrar na fé! Assim, o homem não pode chegar a Deus por meio do intelecto, mas Deus pode manifestar-se ao homem por meio da fé.

O intelecto no máximo pode sentir que há algo superior à racionalidade – a isso chamamos crença. Mas habitualmente o intelecto ignora que haja algo superior a racionalidade – e a isso chamamos descrença. Por que há tantos descrentes? Porque para a maioria, tudo que não pode ser explicado pelo intelecto não existe!

Esse é o grande absurdo, a grande mentira – chega a ser hilário, cômico...

Quantas coisas levaram milênios para serem explicadas? De todas elas, quantas já tivemos explicação? O que Deus tem a ver com isso?

Deus não precisa de explicação para existir, porque Ele só acontece na vida daquele que tem fé.

Edson Carmo

sábado, 29 de maio de 2010

O MUNDO EXTERIOR NÃO SATISFAZ O MUNDO INTERIOR


Existem dois mundos: o mundo interior e o mundo exterior. O mundo interior está tentando realizar-se com as coisas do mundo exterior – e essa é toda a frustração humana. O mundo exterior nunca se identifica com o mundo interior, mas o mundo interior está sempre se identificando com o mundo exterior.

Olhando para o mundo exterior, o que se vê? O que se vê, são coisas com tamanhos e limitações! Olhando para o mundo interior, o que se vê? O que se vê, são desejos sem tamanhos e sem limitações!

Como o limitado pode preencher o ilimitado? Como o imperfeito pode satisfazer o perfeito? Como o passageiro pode permanecer ao lado do eterno?

Veja, o lado de dentro está tentando realiza-se com o lado de fora. Do lado de dentro está à idéia de um amor perfeito, mas do lado de fora está o “amor imperfeito”. Do lado de dentro se idealiza a paz, mas do lado de fora só estão às guerras. Do lado de dentro pensa-se em aprovação, mas do lado de fora se manifesta a reprovação.

A frustração é essa: o mundo interior está se iludindo com o mundo exterior, esse que é feito de pura ilusão, essa que não permite nenhuma realização.

Tudo no mundo exterior é feito de vinda e ida, tudo é passageiro – tudo tem o seu fim. Então para que se apegar, para que se identificar, para que fantasiar?

Edson Carmo

quinta-feira, 20 de maio de 2010

ROUPAS FALAM


Um companheiro de trabalho um dia me disse algo assim: “As roupas conversam...”

Sim, as roupas falam, porque são escolhidas por uma necessidade interior, e às vezes essa necessidade pode ser exterior.

Olhe para um guarda de trânsito, sua roupa/farda lhe dá autoridade. Mas se ficar sem ela, quem o obedecerá? Quem dirá que tal homem é um guarda de trânsito?

Nesse caso, quem comunica a autoridade do guarda de trânsito, não é a roupa?

Estando num certo lugar, ao contemplar duas pessoas – uma com fino paletó e gravata, outra vestida com roupas velhas, sujas e rasgadas – quem nos parecerá ter dinheiro e quem nos parecerá não ter dinheiro? Será que as roupas não nos darão um palpite?!

Às vezes as pessoas encaram as roupas como sendo um estilo. Mas é importante saber que não é o estilo quem escolhe a pessoa; é a pessoa quem escolhe o estilo. E cada pessoa – como já disse – escolhe o estilo de acordo com sua necessidade interior ou exterior.

Por exemplo: Existe o estilo PUNK. Quem escolhe as roupas do estilo PUNK? Será uma pessoa conformada com a sociedade ou será uma pessoa inconformada?

Existem as prostitutas. Quais as roupas que elas escolhem? Qual o estilo? Será as roupas que cobrem os seus corpos ou será as que os expõem? Se uma mulher está com desejo de ser cobiçada, cantada, desejada, tocada... Qual o estilo das roupas que ela veste? Certamente não serão roupas de freira!

As roupas falam, contam muito do que as pessoas são por dentro, e às vezes, por fora. Olhe para suas roupas, seu estilo e descubra o porquê? É possível que exista algo muito profundo por trás disso.

Edson Carmo

sábado, 15 de maio de 2010

FALSIDADE, A MÃE DA INFELICIDADE


O maior motivo de não alcançarmos a felicidade, é essa dualidade oposta que vivemos – essa insatisfação, esse descontentamento. Homem querendo ser mulher; mulher querendo ser homem. O baixinho querendo ser alto; o alto querendo ser baixo. Branco querendo ser negro; negro querendo ser branco. Rico querendo a simplicidade de ser pobre; pobre querendo a complexidade de ser rico, e assim por diante. Todos esses desejos – no fundo, no fundo – são falsos, porque são conseqüentes dos preconceitos da sociedade.

A sociedade nos impõe muitas coisas, muitas coisas que nem sempre estão de acordo com a nossa vontade, ou nossa realidade – e isso fere de frente nossa liberdade. Liberdade é o nosso desejo mais intrínseco, é tudo aquilo que a nossa alma anela.

A sociedade nos faz viver por meio de suas imposições, e isso cria todo o nosso conflito e também a nossa falsidade – o que podemos chamar também de infelicidade. Jesus Cristo disse algo assim à sociedade de sua época: “esse povo honra a Deus com os lábios, mas o coração está longe dEle”. Assim, a mulher diz para o marido que o ama, enquanto deseja estar com o amante. Assim, o trabalhador diz pro seu patrão que ama o trabalho, enquanto está visando apenas o dinheiro. Assim, as pessoas estão dizendo coisas lindas as outras porque não podem dizer o que realmente querem. Esse é o mundo de falsidade e infelicidade no qual vivemos.

Por que existe a infelicidade? A infelicidade existe por causa da falsidade – que é sempre dualidade na mesma ação! É assim: a sociedade constrói e impõe uma personalidade exterior, e o indivíduo mantém uma outra qualidade interior. Isso faz com que existam dois: o de dentro e o de fora. Então, ambos querem sobreviver e clamam por isso. Daí existem duas vidas a serem alimentadas, saciadas... Por isso mesmo alguém se apresenta fazendo o bem, enquanto no interior está planejando apenas fazer o mal.

Essa é a falsidade e também a infelicidade deste mundo.

Edson Carmo

sexta-feira, 7 de maio de 2010

DOR SEM SOFRIMENTO


A Pergunta:

“O que posso fazer para ter uma vida sem dor e sem sofrimento?”

A Resposta:

A primeira coisa que é preciso entender é que a dor é inevitável, mas, ela pode existir sem sofrimento.

Dor é uma reação do corpo físico. Existem muitos exemplos de como se manifesta a dor, mas vou dar-lhe apenas um. Veja, quando uma pedra é lançada em nosso rosto, inevitavelmente sentimos dor – não podemos evitá-la. Assim, neste caso, podemos dizer que dor é o resultado do atrito violento entre um objeto e o nosso corpo.

A segunda coisa que se precisa entender é que o sofrimento é algo completamente evitável, e ele é oriundo da mente questionadora, e não da dor.

Quando alguém nos dá uma pedrada, involuntariamente sentimos dor, mas isso não tem poder para nos lançar sofrimento. E por que sofremos? Ora, nós sofremos porque achamos que não merecemos tal agressão! É deste entendimento, deste julgamento que vem o sofrimento! A mente começa a questionar: “porque essa pessoa fez isso comigo?” “O que foi que eu fiz a ela?” “Não, eu não mereço isso!” “Eu não me conformo com isso”. E essas indagações, essas inconformaçoes são as raízes de todo o sofrimento.

Se a pedrada fosse em seu carro, você sentiria dor? É certo que não! Mas porque você sofreria? Você sofreria por causa da inconformação, da inquietação da sua mente, e não por causa da dor.

Se está doendo, deixe doer; trate do ferimento, mas não sofra. Você não tem obrigação de sofrer! Então pare de sofrer!

Edson Carmo

terça-feira, 4 de maio de 2010

A SUPERIORIDADE DO AGORA


A mente preocupada só existe no tempo, livre-se do tempo e as preocupações desaparecerão com ele.
Lembre-se: O tempo e a mente preocupada são inseparáveis! Portanto, esqueça o passado, não fique pensando no futuro, coloque o tempo de lado e a mente preocupada desaparecerá.

Eu sei que é difícil esquecer o tempo, fomos ensinados que o tempo é precioso. Mas, na verdade, precioso não é o tempo, e sim, o Agora.

Por que o Agora é mais importante?

Porque o Agora é tudo que existe. A vida é agora. Você alguma vez fez algo, sentiu algo fora do campo do Agora? Nesse exacto momento você pode fazer algo no passado? E no futuro, você pode fazer? Se alguém lhe mandar fazer alguma coisa no passado, nesse exacto momento, o que você pode fazer? E se fôr no futuro, o que você pode fazer?


Ora, quando o passado aconteceu, aconteceu sendo o Agora. Da mesma forma, quando o futuro acontecer, acontecerá sendo o Agora. Nada acontece fora do Agora. O Agora é a única realidade.

Lembre-se: O passado e o futuro não têm realidade própria. A realidade deles é emprestada do Agora – é como uma sombra que caminha à frente ou atrás.

Edson Carmo

sábado, 1 de maio de 2010

O Amor Não se Faz, Ele Simplesmente Acontece!


Eu, já vivi para saber ao certo que não se pode fazer o amor, se pudesse, todos teriam o seu – e seria grande e majestoso. O amor não se faz, ele acontece espontaneamente em nós – é um milagre. Também, uma vez que o amor acontece, não se pode destruí-lo.
Duas almas que se amam poderão separar-se, mas nada adiantará, os seus corações estarão sempre ligados, juntos. A separação não pode separar corações que se amam; a separação só faz com que os corações que se amam sofram, mesmo quando acontece o consolo, de um outro relacionamento afetivo.

Entenda: As energias do Universo, conspiram a favor do amor. Porque é o amor quem dá o sentido mais amplo e significativo à vida. O Universo encarrega-se de mostrar, que se não fôr o amor, não há outras experiências que possam nos dar a plenitude, a beatitude, a alegria e o prazer de estar perto de outra pessoa. Porque é o amor que faz com que uma pessoa seja o nosso complemento.

Quando estamos com a pessoa que amamos, consciente ou inconscientemente estamos arrebatados por uma felicidade extrema. Através do amor conheci a minha própria alma. Através do amor me atrevi a trilhar o meu interior, e conheci os meus enigmas.

Por isso te peço, escuta atentamente a voz do teu coração, ele te contará toda a verdade que necessitas saber, e te fará perceber todo o sentimento que é verdadeiro. Ninguém mais te dirá as maiores verdades, senão, as que o teu coração tem para te contar.

Predispõe-te a ouví-lo, e dele ouvirás as palavras que mais te transformarão. Se te predispuseres a entrar profundamente dentro de ti mesma, reconhecerás na tua alma, a alma de quem tu amas. Elas não estão separadas, elas estão juntas para sempre.

Edson Carmo

terça-feira, 27 de abril de 2010

O MAIS PROFUNDO SILÊNCIO



Pergunta:

Às vezes fico só, sem música, sem ruídos externos e etc., e ainda assim não consigo calar o barulho interno. Como encontrar o Silêncio?

A Resposta:

Para perceber o silêncio é necessário remover o som interior, e não o som exterior. O som interior é o espírito das palavras, e as palavras a alma dos pensamentos. Como as palavras existirão sem o som? Como os pensamentos existirão sem as palavras? Elimine o som interior e não haverá nenhuma palavra. Elimine as palavras e não haverá nenhum pensamento. Remova os pensamentos e ficará apenas o silêncio. Na verdade é o pensamento que não permite a percepção do silêncio, e não o barulho que se processa no exterior. Faça cessar os pensamentos e então perceberás o único e verdadeiro silêncio. Esteja circundado no mais intenso barulho, sem pensamentos, e ali estará um profundo silêncio.

Assim, não te tocará o barulho exterior, quando tiveres penetrado o silêncio interior.

Lembre-se: O silêncio está sempre lá, não pode ser removido, ele é o espaço e não o objeto. Os objetos vão e vem, podem ser trocados, podem ser eliminados... E quando eles estão lá, eles impedem que você veja o espaço. Remova o objeto, remova o pensamento, você ficará de frente com o silêncio.

Edson Carmo

quinta-feira, 22 de abril de 2010

A IDENTIFICAÇÃO COM A MENTE E A PERDA DE SI MESMO


Nos tempos primitivos, estava o homem em um corpo frágil, desprotegido; morando nas árvores, nas cavernas... Esse corpo era indefeso e não tinha como sobreviver nem mesmo ao veneno de uma pequena serpente – bem menos a força do ataque de um leão.

O homem estava com medo, não podia dormir sossegado, havia muitos predadores espreitando-o a noite. Mas o homem descobriu que tinha algo a mais que seus “inimigos.” O homem tinha a capacidade de pensar, raciocinar, projetar... Foi então que o homem desenvolveu a mente, e essa mente lhe trouxe as “soluções”: defesas e armas.

Agora o homem estava forte, protegido, superior... – soberano entre todos – daí a identificação com a mente. Então o homem disse: “eu não sou o corpo! Eu sou a mente!” E desde aí o homem tem vivido como se fosse ela.

Olhe para o fenômeno. Se você disser a alguém: “você é um doente do corpo”, muito provavelmente essa pessoa não vai se irar – e até vai procurar se tratar. Mas se você o disser: “Você é um doente mental”, muito provavelmente ele ou ela vai se irritar – irá lhe dizer: “louco é você!”

Ora, o corpo é visto como um servo, e ninguém quer ser um servo. Mas a mente é vista como o senhor, e todos querem ser senhor.

Assim nasceu a identificação com a mente. e também foi assim que o homem se perdeu de si mesmo.

Edson Carmo

sábado, 17 de abril de 2010

EFEITO E CAUSAS


Vemos muitas coisas horríveis neste mundo e dizemos: “Que sentido há nisso?”

Uma coisa terrível acontece com um e traz um alerta para uma multidão. Alguns cometem erros, se dão mal, e isso serve para o arrependimento de muitos.

Se tirarmos uma peça de um quebra-cabeça e mostrarmos para alguém, então isso parecerá sem sentido, porque a mente humana não pode entender fragmentos, ela só pode entender o completo. E o mundo é um grande quebra-cabeça e cada peça deste quebra-cabeça é um acontecimento.

Cada momento é o que é, porque não pode ser outra coisa. E os momentos ruins devem funcionar como uma reflexão profunda. Porque quanto mais seres humanos vejam a loucura da mente, mais mudança chegará a este mundo.

Portanto não entre na loucura, se não você se tornará louco, louca. Você pode olhar para a loucura, perceber, mostrar a sua conseqüência aos outros, mas não deve lutar com ela – ela lhe arrastará para dentro dela. É isso que acontece: violência gera violência. Se você lutar contra um homicida e matá-lo, será homicida também. Seja bom apenas em mostrar o mal, para que a visualização dele traga mudança a todos.

Edson Carmo