segunda-feira, 24 de novembro de 2008

O FALSO AMOR


Existem dois tipos de amor: o amor verdadeiro e o amor falso. O amor verdadeiro é incondicional. O amor falso é condicional. O amor falso se acaba, o amor verdadeiro nunca acaba. Quando uma pessoa não ama de verdade, então pratica o falso amor. A pessoa que pratica o falso amor tem dentro de si um vazio. E para não mostrar este vazio, cria uma capa de amor, uma fantasia de amor. O falso amor não irá mudar o vazio, nem trará prazer a sua vida. O falso amor não irá mudar nada profundamente. O falso amor pode apenas dar uma ilusão. Trará uma mudança apenas à periferia, e existirá apenas como uma encenação. Ora, o falso amor pode existir através de muitos meios. Quando uma pessoa aprende os comportamentos de uma pessoa que ama, repete-os, então esta repetição cria o falso amor, mas tal amor é apenas uma cópia, não é original. Não tem autoridade... Com os atos aprendidos a pessoa passa a dizer que ama, mas por dentro, tal pessoa permanece a mesma pessoa sem amor, vazia. Imitar atos de quem ama todo dia, fará com que quem vê pense que existe amor em quem está imitando, mas não existirá verdade nisto, porque o vazio não mudou, o coração permanece o mesmo. A pessoa está apenas disfarçando. Enfim, o amor falso é um amor cultivado. A pessoa tem que continuar cultivando. Naturalmente, se continuar o cultivo, ele permanecerá - como um hábito -, mas se o hábito for quebrado, tal amor desaparecerá.

Edson Carmo

Um comentário:

Brabão! disse...

Me sinto assim, praticando um amor... falso! São 2 anos de convivencia com a pessoa e por sermos abertos um com o outro sei tudo o que ela quer, o que gosta, o que faz longe e perto de mim, mas já brigamos e brigamos qdo menciono que estou com ela porque ela quer e não por mim. Já disse isso e mostrei com tantas palavras e atitudes que nem sei mas como sair dessa situação. O que cultivo um dia morrerá.