quinta-feira, 3 de junho de 2010

INTELECTO X FÉ


Existem: Deus, a fé e os homens. O homem é o ponto de partida, a fé é o meio, e Deus é o “fim”. Assim, o homem é a realidade mais baixa, e Deus é a Realidade mais Alta.

O homem quer alcançar Deus – mas como isso é possível, se o inferior não pode alcançar o superior? Duas coisas precisam ser compreendidas: uma, que Deus está relacionado à fé, e a outra, que o homem está relacionado ao intelecto – é por isso que a fé é superior ao intelecto.

Portanto a fé pode penetrar no intelecto, mas o intelecto não pode penetrar na fé! Assim, o homem não pode chegar a Deus por meio do intelecto, mas Deus pode manifestar-se ao homem por meio da fé.

O intelecto no máximo pode sentir que há algo superior à racionalidade – a isso chamamos crença. Mas habitualmente o intelecto ignora que haja algo superior a racionalidade – e a isso chamamos descrença. Por que há tantos descrentes? Porque para a maioria, tudo que não pode ser explicado pelo intelecto não existe!

Esse é o grande absurdo, a grande mentira – chega a ser hilário, cômico...

Quantas coisas levaram milênios para serem explicadas? De todas elas, quantas já tivemos explicação? O que Deus tem a ver com isso?

Deus não precisa de explicação para existir, porque Ele só acontece na vida daquele que tem fé.

Edson Carmo

17 comentários:

cantinho she disse...

Que post lindo! Eu tenho fé, mas confesso que ela não é inabalável, pois qdo coisas ruins acontecem comigo eu questino certas coisas, mas já melhorei muito e trabalho isso em mim diariamente, mas confesso tb que ainda fraquejo... só um pouquinho...
:( bjo, bjo!

Gersika Garrido disse...

Isso que vc diz faz todo sentido. Uma vez li num livro a frase que diz: "Se Deus se acha fora da natureza, como dizem os cientistas, a ciência não pode confirmar nem negar a existência dele".

Edson Carmo disse...

Sheila minha amiga,

Chamamos de ruim aquilo que não queremos aceitar. Sofremos quando resistimos aquilo que É. Meu cabelo não é liso, então digo que é ruim. Mas o me faz sentir o ruim? O cabelo ou a minha resistência a ele?

Nesse sentido deves trabalhar para prosperar uma fé que aceita as coisas como elas são – isso é contentamento!

Obrigado por seu comentário!

Um abraço do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Querida amiga Gersika Garrido,

Concordo plenamente com a frase. O avestruz não pode testemunhar do que está do lado de fora quando está com a cabeça no buraco. O mal dos cientistas é que eles conhecem apenas a parte e querem afirmar sobre o todo.

Obrigado por seu comentário!

Um abraço do amigo,

Edson Carmo

LUmeNA disse...

"O homem é o ponto de partida, a fé é o meio, e Deus é o “fim”."

Poderemos perguntar, quem é o homem?

Automaticamente vem a resposta de que o homem é um ser biológico, um ser psicológico, um ser sociológico e por último, um ser espiritual. Por isso mesmo, o homem tem de fazer valer o processo de aperfeiçoamento sempre crescente, que decorre para o corpo, para o intelecto, para a sua vida relacional e para a sua vida espiritual.
O homem tem capacidade de ir para além da razão, bem como de destruir, contrariando toda a razão. E, o que dá ao homem essa capacidade é o poder do seu Ser. Portanto, o homem com fé, transcende os elementos racionais da vivência humana.
Fé é o estado de ser sentido pela presença Espiritual, pelo novo Ser, algo que nos toca incondicionalmente, é extremamente sedutor, na questão da espiritualidade, é um toque que se abre à vida sem ambiguidade. Nunca pode ser criada pelos processos do intelecto, mas a fé abarca tudo dentro de si mesma.
O esprito humano não pode chegar até aquele que é último, isto é Deus, sem fé. Mas, aquele que é último, Deus, pode elevar todas as funções até ao homem, pela criação da fé. Essa realidade que cria a fé é o Novo Ser, que torna possível a fé.

Abraços,
LUmeNA

cantinho she disse...

Oie, vim ver a sua resposta e achei simplesmente sensacional, um ensinamento de vida, adorei, me fez reletir e, principalmente, me deu um up pra mudar a forma de pensar, obrigada meu querido!
Bjo, bjo!
She

Regina Rozenbaum disse...

Edson, amado!
Quanto tempo, né? Mas, mesmo não comentando estou sempre por aqui. Não consigo compreender, até hoje, como tantos ainda não creem no PAI! Não busco mais explicações...Mas quando questionada, respondo sempre que religião, religiosidade cada um tem a sua e Fé... é algo que "construimos" ao longo de nossa jornada, observando os MILAGRES DIVINOS que nos acontecem diariamente. Deixei um "mimo"/meme´, com muiiito amor e carinho para vc lá no Divã! E aqui, aparece tb... tô com sôdades, doces, docê!
Beijuuss n.c.

www.toforatodentro.blogspot.com

Adh2bs disse...

Olá, amigo Edson!
Intelecto e fé... Não os sinto concorrentes, mas é interessante pensar sobre o prisma colocado por você: o intelecto não entra na fé; a fé também está no intelecto! E Deus, será ou não será fruto da nossa mente? Criado a partir do nosso grande medo de estar no mundo? Ou somos todos um só, Deus é consciência e a fé estaá acima de todo o resto, inclusive como fonte criadora do mundo, do intelecto... A fé é Deus, ou Deus é a própria fé...
Desculpe a prolixidade. Essa questão deu um nó no meu intelecto. :-) Grande abraço,
Adh

Edson Carmo disse...

Querida amiga LumeNA,

Há duas fés: uma é falsa, e a outra é verdadeira. A fé falsa nasce do acontecimento. A fé verdadeira é aquela que faz acontecer. A fé falsa diz assim: “Eu acredito porque já vi, logo, sei que existe”. E isso é puramente racional! A fé verdadeira diz: “Eu nunca vi, mas estou certo que vou ver.” Isso é sobrenatural!

Obrigado por sua colaboração!

Um abraço do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Minha querida amiga Sheila,

Fico mais feliz em poder contribuir com você nas boas mudanças.

Obrigado por seu carinho!

Aceite um caloroso abraço do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Querida amiga Regina Rozenbaum,

Quanto tempo!

É muito bom saber que esse trabalho tem sido prestigiado por pessoas tão importantes como você. Quero agradecer por seu apoio e pelo mimo que me honram.

Se você considerar que nem todos têm ouvidos e olhos espirituais para ouvir e ver Deus, então sua indagação chegará ao fim. Se você vê e O ouve, então és bem aventurada.

Um grande abraço do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Olá querido amigo Adhemar!

Intelecto e fé não são concorrentes, mas são diametralmente opostos.

Você pergunta: “E Deus, será ou não será fruto da nossa mente?”

Ao que respondo: “o deus que tem sido apresentado é apenas uma palavra, no máximo, um conceito.” A mente humana criou um deus apenas para satisfazer suas vontades, suas necessidades. Um deus servo, e não o Senhor. Um tirano vingador, e não a expressão máxima do Amor. Deus é Amor e a humanidade ainda não O conheceu! Deus é Espírito e a mente humana não bode conceber isso.

Toda religião tem um deus. Esses deuses apresentados por elas, não passam de meras criações delas. Como podem ser verdadeiramente deuses se são criados por criaturas? Ora, Deus é o Criador, é a Fonte de onde todas às coisas emanam. Veja, o homem é apenas uma parte atômica do universo, como a parte pode compreender o todo?

Deus não é algo para ser compreendido, Deus é algo a ser vivido. Deus não é um problema a ser solucionado, e sim algo a ser experimentado. Eu não preciso entender o ar, eu só preciso respirá-lo. A palavra água não pode saciar minha sede, eu tenho de encontrar a água e bebê-la. De que me serve saber que a água é composta de H2O? Como tal conhecimento saciará minha sede? Mas as pessoas estão nos seminários, buscando em livros... saber o que é Deus. Como se isso as levassem até Ele! Essas pessoas são apenas cegos que acumulam conhecimento sobre a luz, mas nunca puderam vê-la.

Disse Jesus: “Deus é Amor”, e ninguém que não ama pode verdadeiramente encontrar-se com Deus.

Deus é a Consciência que manifestou a forma. Mas agora a forma está identificada com a própria forma, perdendo assim o contato com a Fonte que a criou. Essa forma desenvolveu a mente; a mente por sua vez desenvolveu o Ego; e sendo o Ego uma falsificação do ser, tudo que vem dele é falso – inclusive seu deus e sua espiritualidade.

Espero ter me feito entender, se não, faça uma nova abordagem!

Muito obrigado por seu comentário!

Aceite um grande abraço do amigo,

Edson Carmo

Eduardo Medeiros disse...

Edson, tudo bem?

Muito boa mesmo esta tua reflexão. Eu entendo também que fé é diferente de crença. Dizer que Deus é uma trindade (no cristianismo) é uma crença construída para solucionar aspectos que a racionalidade piedosa não conseguia resolver.

Dei um exemplo apenas, mas isso ocorre em todas as religiões. Todas constroem a "cara" do seu deus a partir da sua herança e cultura espiritual.

Todas possuem apenas, as caras. Nenhuma possui a Realidade em Si.
Logo, seriam as caras somente idolatria, ou exercício inútil do intelecto religioso?

Eu creio que não. As caras são necessárias. Mas que cada um saiba que o seu deus é tão verdadeiro quanto o deus do outro e todos juntos, são apenas um simples lampejo do Deus-Realidade-úlima, logo, todos são falsos e todos são verdadeiros...
Deus mesmo decerto, não é prá ser apreendido pela razão, pois esta é limitada; logo, a fé leva a sentí-lo e não a esquematizá-lo.

Eu tenho uma plena certeza que esse Deus-Realidade-Última existe. Para mim nem é preciso fé.

Já as crenças, estas eu aprendo, discuto, construo até, mas sei que jamais me farão Sentí-lo.

E já que somos Dele emanados, não seria normal Sentí-lo dentro de nós?

Edson Carmo disse...

Querido amigo Eduardo Medeiros,

Tudo bem!


Se eu sinto calor, sou diferente do calor. Porque tudo que sinto é diferente de mim! Enquanto houver um deus diferente de mim, então este será apenas uma narração dos meus sentidos.

Existe o SER – que é a criação de Deus. E existe o EGO – que e a criação dos homens. O SER é a imagem e semelhança de Deus. E o EGO a imagem e semelhança do homem. O SER diz: “eu sou de Deus!” O EGO diz: “eu tenho deus.”

Ter e ser são coisas completamente diferentes.

Obrigado pela marcante participação!

Um abraço do amigo,

Edson Carmo

1 Minuto para a meia noite disse...

Edson, Há muitas propostas de fé no mundo, sistemas bem elaborados, excelente moral, bons argumentos e cada um procura convencer o outro que aquele está errado e precisa engrossar as fileiras do argumentador. O livre arbítrio é matéria da teologia e da filosofia e por séculos complicam mais que explicam. Em Sua visão do eterno, Deus nos tem ensinado que os que são Dele não se perderão. Não queremos "teorizar" o pensamento de Deus. Reforço que Deus requer fé e não interpretações.

Não consigo me colocar como membro de seu blog, sou leito nisto, peço sua ajuda. ABRAÇO E SAÚDE!

Edson Carmo disse...

Querido amigo Marcelo Hunter,

Meu blog não atende a esse prana que expira dirigindo-se a mim por meio deste comentário. Mas te ajudo em ti dizer que, tudo pode mudar se se dirigires até o sexto corpo. E não me veja como outro ente que não esteja cumprindo seu propósito. Sou alguém que nem quer e nem não-quer. Sou o pássaro que canta a sua música com aplauso ou sem aplauso.

Obrigado por sua sinceridade, por sua contribuição...

Aceite um grande abraço do seu amigo,

Edson Carmo

Anônimo disse...

http://achatcialisgenerique.lo.gs/ cialis acheter
http://commandercialisfer.lo.gs/ acheter cialis generique
http://prezzocialisgenericoit.net/ prezzo cialis
http://preciocialisgenericoespana.net/ cialis venta