quinta-feira, 22 de abril de 2010

A IDENTIFICAÇÃO COM A MENTE E A PERDA DE SI MESMO


Nos tempos primitivos, estava o homem em um corpo frágil, desprotegido; morando nas árvores, nas cavernas... Esse corpo era indefeso e não tinha como sobreviver nem mesmo ao veneno de uma pequena serpente – bem menos a força do ataque de um leão.

O homem estava com medo, não podia dormir sossegado, havia muitos predadores espreitando-o a noite. Mas o homem descobriu que tinha algo a mais que seus “inimigos.” O homem tinha a capacidade de pensar, raciocinar, projetar... Foi então que o homem desenvolveu a mente, e essa mente lhe trouxe as “soluções”: defesas e armas.

Agora o homem estava forte, protegido, superior... – soberano entre todos – daí a identificação com a mente. Então o homem disse: “eu não sou o corpo! Eu sou a mente!” E desde aí o homem tem vivido como se fosse ela.

Olhe para o fenômeno. Se você disser a alguém: “você é um doente do corpo”, muito provavelmente essa pessoa não vai se irar – e até vai procurar se tratar. Mas se você o disser: “Você é um doente mental”, muito provavelmente ele ou ela vai se irritar – irá lhe dizer: “louco é você!”

Ora, o corpo é visto como um servo, e ninguém quer ser um servo. Mas a mente é vista como o senhor, e todos querem ser senhor.

Assim nasceu a identificação com a mente. e também foi assim que o homem se perdeu de si mesmo.

Edson Carmo

19 comentários:

cantinho she disse...

Uau!
Que foto!
agora vou ler... aguenta aí! :P
.................... (rsrs)

cantinho she disse...

Clap, clap!
Amei! :))
Bjo, bjo! ;)

LUmeNA disse...

Ao me identificar com a mente, faz com que esteja sempre a pensar em alguma coisa, sendo até incapaz de parar de pensar. O ruído mental constante me impede de entrar na área da serenidade interior, aquela que é inseparável do meu Ser. A mente nesse momento, cria uma ideia falsa e, projecta uma sombra de medo e sofrimento, cria conceitos, rótulos, imagens, palavras que vão bloquear as verdadeiras relações. Assim, deixo de sentir a realidade evidente por si só.
Quando não consigo livrar-me da mente quando quero, é porque ela está a usar-me. Fico tão identificada com ela que nem me apercebo que sou sua escrava, é quase que como se algo me dominasse sem ter consciência disso.
De uma forma ou de outra, oiço uma voz, o tempo todo dentro da cabeça, são esses processos involuntários do pensar.
Sei que posso também libertar-me da minha mente, é só prestar atenção, ou estar alerta ao que a minha voz me diz, principalmente naqueles sons repetitivos do pensamento. E, ao ouvi-lo estou consciente não só do meu pensamento, mas também, de mim mesma, como se fosse eu própria a testemunha daquele pensamento.
E porque isso acontece?
Penso que acontece porque atingi uma nova dimensão da consciência.
Nesse estado sinto a minha própria presença com tanta intensidade e alegria que os meus pensamentos, as minhas emoções, o meu corpo, tudo se torna insignificante. Penso até, que é um estado generoso, porque sou tansportada para o meu eu interior. A partir dai, essa presença, sou eu própria e maior do que eu.
O passo mais importante nessa minha caminhada, é a iluminação, ou seja, aprendo a me dissociar da minha mente.

LUmeNa

TK disse...

Olá Edson, tem um selinho no meu blog pra vc...
Abraços

Deus Acima de Tudo! disse...

LUmeNa,

Gostaria de falar-lhe algo...
A mente não precisa de você para nada, mas de certa forma você precisa dela para sobreviver nesse mundo de condicionamentos...
Por exemplo:

-O mundo nos condicionou a ser destros devido ao simples fato de que os nosso membros destros exercitam nosso lado racional no cerebro.

-Quando pedimos a uma pessou para desenhar uma casa você só conseguem lembrar daquela casa de contos de fada com janela laterais e uma chaminé.

Nós também somos condicionados a dizer o seguinte...
Somos a nossa mente, mas nunca falmamos isso de forma direta, falamos isso da seguinte forma:
"Eu estou com raiva!"

Mas será que é você mesmo que está com raiva ou a sua mente lhe induzindo tal idéia para fazer você mentir de forma não consciente.

Resumindo:
"O apego ao ego, a servidão a mente e toda sorte de escravidão psicologica nos induz a nossa real ruina: o pecado."

Não podemos nos livrar de nossa mente, m as podemos ser senhores de nossa sensaçoes e sentimentos, esse é o segredo do sucesso real na vida do ser racio-emocional que é o homem.

Edson Carmo disse...

Querida amiga Sheila,

Obrigado por seu apoio. Ele é muito importante...

Aceite um abraço do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Querida amiga Lumena,

Aquele que usa a mente: tem uma saúde maravilhosa! Aquele que é usado por ela: tem uma doença desastrosa! Quando se controla um carro, tem-se um transporte competente. Quando o carro toma o controle, tem-se um meio eficiente de acidente. O instrumento se apossou de seu utilizador – essa é doença. Como ocorre uma doença? A doença acontece quando há desequilíbrio. Existem muitas células em nosso corpo, mas quando elas proliferam inadequadamente, então há a doença.

Obrigado pelo comentário!

Um grande abraço do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

TK,

Obrigado pelo maravilhoso selo.

Um grande abraço do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Meu querido amigo Gleilson,

Estou mais feliz com sua volta à blogosfera...

Seja bem vindo!

Um grande abraço do amigo,

Edson Carmo

LUmeNA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LUmeNA disse...

Deus Acima de Tudo!,

Grata pela tua assertiva.
O objectivo do meu comentário é mostrar o estado de intensa consciência, de modo a proporcionar um vislumbre do que se passa na mente.
Faço uma identificação do olhar para dentro de nós próprios.

"Não podemos nos livrar de nossa mente, m as podemos ser senhores de nossa sensaçoes e sentimentos, esse é o segredo do sucesso real na vida do ser racio-emocional que é o homem."

Podemos nos libertar da nossa mente, é a única libertação verdadeira. E o passo é prestar atenção ao que a "voz" nos diz. Isto é análogo ao observar o pensamento (pensador). Àquilo que disse: "...como se fosse eu
própria a testemunha daquele pensamento."

Grata,
LUmeNA

Rejane-Enajer disse...

Você além de muito gentil, escreve muito.Estou levando comigo este post que simplesmente adorei!! Um bom restinho de domingo.
Bjos

Tamires disse...

Parabêns muito conspícuo!
isso de dizer a alguém que ele/ela tem doença mental e o tal se revoltar é realmente verdade.
Muito Obrigado pela reflexão!

Paz de Cristo!

Amém!

Edson Carmo disse...

Querida amiga Rejane,

Obrigado por esse carinho tão incentivador. Como já disse, leve quantos quiser. Estou mais feliz por ter vários textos meus espalhados pela NET. É uma honra.

Um bom restinho de domingo.

Beijos do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Querida amiga Tamires,

Muito obrigado por você estar aqui; por seu apoio...

Parabéns também por seu trabalho no seu blog.

Paz de Cristo!

Edson Carmo

Tatiane disse...

É verdade, nosso pensamentos vão muito além.....

As vezes usado para coisas ruins, negativas, ou para o lado bom da vida.

Adorei o seu blog.

abraços

www.tatianemazala.zip.net

Edson Carmo disse...

Querida amiga Tatiane,

Muito obrigado por seu comentário. Seja sempre bem vinda.


Abraço do mais novo amigo,

Edson Carmo

MQ disse...

Oi Edson
mais um excelente post...
DE facto a conquista da mente pelo Homem foi algo impressionante e revolucionários, mas também foi com esta que ele se perdeu, pois a partir de então começa a agir como se não a tivesse.

Tenho um selo pah tih no meu blog.

Abraços do amigo
Maxwel

Edson Carmo disse...

Oi meu querido amigo Maxwel,

Obrigado pelo incentivo, pelo selo e pela participação.

Abraços do amigo,

Edson Carmo