terça-feira, 27 de abril de 2010

O MAIS PROFUNDO SILÊNCIO



Pergunta:

Às vezes fico só, sem música, sem ruídos externos e etc., e ainda assim não consigo calar o barulho interno. Como encontrar o Silêncio?

A Resposta:

Para perceber o silêncio é necessário remover o som interior, e não o som exterior. O som interior é o espírito das palavras, e as palavras a alma dos pensamentos. Como as palavras existirão sem o som? Como os pensamentos existirão sem as palavras? Elimine o som interior e não haverá nenhuma palavra. Elimine as palavras e não haverá nenhum pensamento. Remova os pensamentos e ficará apenas o silêncio. Na verdade é o pensamento que não permite a percepção do silêncio, e não o barulho que se processa no exterior. Faça cessar os pensamentos e então perceberás o único e verdadeiro silêncio. Esteja circundado no mais intenso barulho, sem pensamentos, e ali estará um profundo silêncio.

Assim, não te tocará o barulho exterior, quando tiveres penetrado o silêncio interior.

Lembre-se: O silêncio está sempre lá, não pode ser removido, ele é o espaço e não o objeto. Os objetos vão e vem, podem ser trocados, podem ser eliminados... E quando eles estão lá, eles impedem que você veja o espaço. Remova o objeto, remova o pensamento, você ficará de frente com o silêncio.

Edson Carmo

26 comentários:

LUmeNA disse...

O verdadeiro silêncio está mesmo acima da palavra, mesmo acima da música, posso dizer que é um mundo de Luz. Mergulhando nele, no silêncio, no espaço do silêncio, sem objecto, que são os pensamentos, ficarei em profundo silêncio. Sentirei harmonia de tal forma que ouvirei a voz de Deus, pois só assim Ele aceita ouví-me. É a verdadeira expressão de Deus.
Eu tenho emoções e a base das minhas emoções são os sentimentos. Então, sentir a beleza de uma flor, olhar o mar, ver a beleza das ondas ritmadas e respirar a maresia, entro dentro da Energia que me anima. Desta forma, abstraio-me do barulho exterior e penetro-me no silêncio absoluto.
É assim que nos encontramos com Deus, é assim que nos sentimos aflorados de tanta beleza e acabamos por nos cuidar de nós mesmos.
Páro por alguns minutos todos os dias e mergulho no espaço do silêncio, só no silêncio absoluto, no silêncio do meu Mundo interior, é uma viagem deslumbrante e, descobre-se quantas riquezas que estavam escondidas na "gavetinha" da minha intimidade, e quanto mais silêncio fizer mais riqueza encontro na minha intimidade.
Nesse espaço (silêncio), que é o único do nosso coração, cultivamos quanta virtude que muda e nos coloca para sempre no Caminho Existencial.
No profundo silêncio, ouvimos uma voz que toca nosso coração e estremecemos perante tal Energia e surge um calor imenso que é Paz e Amor. Sente-se também uma presença e a voz límpida e quente que nos toca no coração, isso é AMOR, é DEUS muito profundo, AMOR incondicional.

Um Grande Abraço,
LUmeNA

angela disse...

Muito claro e bem conceituado texto. Um tema dificil de explicar.
beijos

jair machado rodrigues disse...

Caro Edson, que dupla dinâmica para meus sentidos, tu e LUmeNA, quase me confundem(rsrsrs), mas é demais, navegar por mares entes nunca navegados, não com um conceito explicação tão difícil e claro ao mesmo tempo. Busco o silêncio, e DEUS é uma constante em mim, para manter-me firme, positivo, feliz, com todos os desapontamentos peculiares de nossa existência terrena. Há muito tive um acidente que me deixou uma sequela meio doida,um barulho, um zumbido no ouvido esquerdo, fui tratado por um otorrino, um médico maravilhoso, então foi constatada a lesão, um ossinho praticamente invisível, sem chance de operação, passei a conviver com tal barulho, que começou a prejudicar minhas leituras, na época estudava Direito, precisei de um remédio para relaxar e conseguiri estudar, enfim, comecei a aprender a buscar um silêncio necessário para minha sobrevivência física e sanidade mental, enfim, acho que desde então mais que um esforço físico, existe uma busca constante de uma concentração, equilíbrio, e só com minha "sintonia" em DEUS os melhores momentos se propagam. Um bom esforço não deixar que o pensamento fique ouvindo este barulho e conseguir não ser dominado por ele...
ps. o texto é bem claro como diz Angela, e o comentário de LUmeNA deixou-me com mais vontade de também dar um depoimento. Grande abraço Edson e que DEUS sempre esteja em nossos corações.
ps2. Desculpe-me algum equívoco.

Dark angel disse...

Haverá possivelmente muitas formas de explorar este assunto, dependendo de quem ouve e de quem as expressa sob o seu próprio ponto de vista. Silenciar pensamentos é um árduo exercício, se considerarmos que toda a nossa existência é baseada de alguma forma neles; primeiramente é preciso uma tomada de consciência que o Silêncio é Deus, e, como tal, não o encontramos fora de nós, mas dentro de cada um em primeiro lugar. Depois, tomarmos consciência que precisamos desse Silêncio para o nosso trajecto existencial. Procurar este Silêncio é procurar Deus. Dentro de nós, bem no nosso coração. Vejo as coisas nesta perspectiva : Deus fala-nos, mas no nosso íntimo. E a necessidade de Silêncio deverá ser proporcional à vontade que temos em apreender a mensagem d´Ele e em chegarmos cada vez mais junto d´Ele.

Beijo grande, amigo Edson.

Adh2bs disse...

Prezado Edson;
Disse um poeta que somos feitos de silêncio e sons... Pois no mais absoluto silêncio ainda será perceptível o som do nosso coração. Linda reflexão.
Grande abraço,
Adh

cantinho she disse...

Oie, esse silêncio todo me fez confirmar que eu não consigo nunca me esvaziar de pensamentos e ficar no silêncio... bjo, bjo! ;)

Celle disse...

Edson do Carmo, passeei pelo seu blog e mais uma vez li e reli textos lindos!
É no silencio que ouvimos o que o pai nos quer falar, por isso precisamos aprender a nos calar e ouvir.
Boa noite!
Celle

Eduardo Medeiros disse...

Meu amigo, tudo bem?

Difícil coisa você nos impele a fazer: estar cara a cara com o silêncio...

Teu argumento tem a muito a ver com a meditação que busca, exatamente, silenciar o pensamento para que de fato, o SILÊNCIO se manifeste e então, nos leve para uma dimensão mais profunda onde nossa consciência se expande e se percebe una com o universo.

Não sei se de fato, você pensava nisto quando escreveu a sua abordagem silenciosa rsss, mas fica aqui o registro dessa possibilidade existencial de perceber o silêncio pela meditação.

um grande abraço e desculpa mais uma vez pela longa ausência.

Lórah Claus disse...

Realmente é dificil manter o silêncio..... mas agora vou prestar mis atenção em mim mesma.. no meu interior... e calar a voz que grita dentro do meu eu...

Grande abraço keridoo

LUCONI disse...

Realmente nunca havia lido algo assim sobre o silencio, muito inteligente, sábio, eu só colocaria que se não estivermos em paz conosco mesmo é praticamente impossível encontrar-se com o silencio, beijos Luconi

blasblog disse...

solo el silencio logra reconciliarnos con nuestro ser, està a la base del conciente/subconciente; està a la base de la meditaciòn, està a la base del raciocinio.
un saludo
Blas

Edson Carmo disse...

Querida amiga LUmeNA,

Deus é maior que tudo: é maior que o silêncio, que o espaço, que a luz e tudo o mais. Deus não pode ser definido por palavra alguma; as palavras no máximo falam de alguns aspectos de Deus, mas o único que perscruta sua intimidade é o Espírito – e ninguém mais. Som, silêncio, luz, escuridão, espaço, matéria, tempo... Tudo acontece dentro de uma “dimensão” chamada Deus. Deus é o “espaço” onde tudo acontece.
Quando deixamos que o som – por exemplo, uma música - desperte o pensamento, o sentimento em nós, então começa uma discussão cheia de associações – daí, internamente, emerge um barulho semelhante ao de uma multidão. Silenciar é escutar sem nenhum movimento do pensar. Observe, se não existir um centro pensador, julgador, como haverá barulho interior? Ora, quem atesta o barulho é o centro receptor e não o centro emissor.

Sei que há tipos de silêncio, sei que o silêncio das montanhas não é o mesmo silêncio dos vales. Sei que o silencio que há entre as nuvens e entre as árvores são diferentes. Mas sei que esse tipo de silêncio é apenas ausência diferenciada de ruído, e não verdadeiro silêncio. Ora, a ausência de tapas entre dois rivais não quer dizer ausência de rivalidade. Por não ter ruído exterior, isso não quer dizer que haja silêncio interior.

Belíssimo texto, parabéns e obrigado por sua participação!

Um grande abraço do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Minha querida amiga Ângela,

De fato é muito difícil falar do sem-som com o som. Também muito difícil entender... Pelo que vejo muita sensibilidade em você ao dizer que o texto está muito claro.

Muito obrigado pelo seu comentário, seu precioso incentivo – sua participação.

Um grande abraço do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Meu querido amigo Jair,

Antes e depois do início das nossas vidas, tudo colaborou para que estivéssemos aqui, fazendo emergir a qualidade interior.

Lumena é um grande ser, assim como você. Sinto-me honrado por conhecê-los.

Você é um vencedor! O acidente não pode destruí-lo, porque você é forte e já venceste o maligno.

Assim como disse a Ângela, digo a você: “Tens muita sensibilidade”, o que admiro!

Muito obrigado por estar aqui abrilhantando este espaço.

Um grande abraço do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Minha querida amiga Angel,

Sim, há muitas formas de perceber esse assunto, depende da qualidade interior de quem “olha" para ele.

Nós viemos do Silêncio, nascemos como silêncios, mas fomos transformados em barulhos. Agora o que temos de fazer é andar o caminho de volta.

Nosso desejo mais profundo é voltar ao paraíso, a paz, a quietude, a beatitude, ..., ao Silêncio de onde viemos. E a coisa só se torna árdua por causa da nossa identificação e apego ao antagônico. Se não fosse isso, poderíamos dar o salto quântico.

Repito a você o que disse a Lumena, Deus ainda é maior que o silêncio, porque o silêncio está nEle.

Muitíssimo obrigado pelo seu lindo comentário e por estar aqui!

Um grande beijo do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Querido amigo Adhemar,

É como disse à Darck Angel, nós viemos do silêncio – como silêncio – e o nosso desejo mais profundo é estar com ele novamente.

Obrigado por sua importante colaboração.

Um grande abraço do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Querida amiga She,

Tudo é possível ao que crer. Você pode ser senhora, ao invés de ser serva do barulho. Acredite, ele não é maior que você! Na verdade você é silêncio, o personagem criado pela sociedade é que é o barulho. Deixe um pouco de lado o personagem e verás o silêncio que você é.

Obrigado por sua valorosa participação!

Um grande beijo do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Querida amiga Celle,

Você é muito bem vinda aqui. Fico mais feliz em saber que vês beleza nos textos – que bom que eles lhe serve.

Tens toda razão: “ É no silencio que ouvimos o que o pai nos quer falar, por isso precisamos aprender a nos calar e ouvir.”

Bom dia e um bom final de semana!

Um grande abraço do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Querido amigo Eduardo,

Ta tudo bem sim, e agora melhor ao vê seu comentário – sempre muito importantes!

De fato o texto é um convite à meditação. Você é muito atento!

É sempre um grande prazer ler seus textos, muito obrigado por estar aqui.

Um grande abraço do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Querida amiga Lórah Claus,

É como disse no meu comentário a She:

“Nós somos silêncio”

Mas a sociedade nos transformou em barulho.

Talvez tenhamos que viver por fora como ela – a sociedade – nos impõe, mas quem impedirá de sermos nós mesmos no lado de dentro?

Grande abraço querida e muito obrigado por sua linda participação.

Seu amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Querida amiga Luconi,

“eu só colocaria que se não estivermos em paz conosco mesmo é praticamente impossível encontrar-se com o silencio”

Sua colocação enriquece o nosso tópico, pelo que agradeço.

Beijos e mais beijos do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Querido amigo Blas,

Sim, só no silêncio é possível meditar, entrar na dimensão da consciência.

Estou muito grato por sua colaboração.

Aceite um grande abraço do amigo,

Edson Carmo

Anônimo disse...

Olá Edson,

Ao acaso, ou não acabei recebendo um destes selos para blogs, sem ainda mal compreender o que eles de fatos representam, e se os mereço. Uma vez que há pouco estou explorando/conhecendo este meio repleto de pensamentos, ações...
E por curiosidade (ou não) acabei digitando o nome do blog em questão, e aqui estou. O que posso dizer é que fiquei sim iluminada com a graciosidade de suas palavras. E o quanto ele fez sentido para mim.

Por fim e não menos importante, falar do silêncio é muitas vezes encontrar - se com Deus. Não há como fugir desta verdade, porque nós estamos/somos parte dele:

D"EU"S

Quando puder e quiser, vá ao meu blog de repente poderíamos trocar algumas figuras:

http://memoriaspsicodelicas.blogspot.com

um abraço

Marcela Barreto

Edson Carmo disse...

Olá Marcela Barreto,

Muito bom seu comentário, obrigado por estar aqui e pelo convite.

um abraço

Marcela Barreto

busquesantidade disse...

Agora já consigo silenciar sem grandes esforços, mas no começo era muito difícil por causa da síndrome do pensamento acelerado (SPA), só sabia pensar... pensar... e pensar. Hoje ainda é assim, mente pensante, ou pensadora compulsiva, mas quando decido silenciar consigo. Mas tudo começou com a adoração ao Santíssimo, já que sou Católica Apostólica Romana. Lá diante do Santíssimo, ficava horas se fosse preciso prá poder aprender o silêncio, com o Senhor do silêncio. Agora é mais simples.
Só posso falar daquilo que experiencio. E é assim que aprendi. Forte abraço fraterno. Lourdes Dias.

Edson Carmo disse...

Querida amiga Lourdes Dias,

Começamos a gostar daquilo que passamos a nos aproximar, experimentar, acostumar...

Se não sou vegetariano e começo a comer salada, no começo acharei estranho, mas depois me acostumo, e, quando ela não estiver a mesa far-me-á falta – porque já estará misturada com meu sangue, já fará parte de mim.

Obrigado por seu rico depoimento. Forte abraço fraterno do amigo,

Edson Carmo