quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

RELACIONAMENTOS PURAMENTE HUMANOS



Veja o que ocorre na maioria dos relacionamentos: geralmente o que uma pessoa pensa ser, é o que está se encontrando com o que ela acha que a outra pessoa é. O contrário também é verdadeiro! Perceba, dificilmente há relacionamento com o Ser. Geralmente há relacionamento apenas com a parte humana.

O filho encontra-se com a mãe. Quem é a mãe? A mãe é a mulher que o dá de comer, de beber; aquela que o possibilita viver... O que é a mãe? Nesse sentido, mãe é um papel! O que ela faz? Desempenha uma função! Assim, o filho está se relacionando com o papel de mãe, com as funções da mãe; e a mãe, se relacionando com o papel de filho e com as funções do filho.

No entanto há o ser, esse que fica desconhecido, esse que não tem papel e nem função social. O humano é a forma, o ser é sem forma. É por isso que não há relacionamento com o ser, porque ele, não dá para a gente ver.

Na dimensão humana, mãe e filho são diferentes. A mãe é maior, o filho é menor. A mãe é mais forte, o filho mais fraco. A mãe e mais velha, o filho é mais novo. A mãe tem poder, o filho não tem querer... Nessa dimensão não existe igualdade, só desigualdade. No campo humano há muitas diferenças, e são essas diferenças que estão se relacionando – daí todo o conflito!

Mas no ser, somos todos iguais. Somente além da forma, além do humano, no ser, somos iguais. E somente além da forma podemos ter relacionamentos de verdade e encontrar o amor verdadeiro.

Quando encontrar com qualquer pessoa, por um momento esqueça os papeis as funções, o humano. Olhe para o ser, você irá perceber que ela é semelhante a você. Então, pela primeira vez, você verá a igualdade, e com isso a amará de verdade.

O filho, primordialmente não busca o papel de mãe, as funções de mãe. Ele quer o seu ser, o ambiente onde ambos são iguais, onde não há desigualdade, conflito...

No dia em que o homem aprender a relacionar-se com o ser, algo divino irá acontecer.

Edson Carmo

11 comentários:

Sandra Botelho disse...

Meu querido, um dos textos mais lindos e verdadeiros que já li por aqui.
Somos vistos pelo papel que temos na sociedade, na familia e na vida. Mas não pelo que realmente somos.
Seres humanos que refletem em sua personalidade um pouquinho de cada um.
As vezes condenamos pessoas por defeitos que estão ocultos dentro de nós mesmos.
mas os nossos escondemos, ocultamos e quando vemos que ele fica exposto em alguem, ai por medo de descobrirem esse defeito em nós, então condenamos mais que depressa o outro.
Somos espelhos uns dos outros.
Bjos achocolatados

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Edson
Você sempre nos trás temos filosóficas que nos fazem pensar. Nos acostumamos tanto a nos relacionarmos com os papeis, que nem paramos para refletir sobre as reais relações.
Abração

jair machado rodrigues disse...

Meu bom amigo Edson, sempre oportunos teus post, este em especial para mim...sinto-me só há muito tempo, que chego a gostar de tal situação, já falei em algum post ou comentário, que a solidão tem me fortalecido, me ensinado a viver comigo mesmo...mas o tempo está passando e comecei a pedir a Deus novamente que me traga a cara metade rsrsrsrs...mas poderia já estar casado até, com filhos talvez (adotados), mas procuro o ser que está dentro de mim e o ser que encontrarei, para quem sabe... mas o que se apresenta hoje é que que dizes no post, se preocupa ou se procura a forma. Acho que tou melhor assim, não tenho mais tempo para brincadeiras, que seja verdadeiro se me acontecer.
ps. Um imenso abraço e que Deus continue nos ilumindo.
ps.2 Adoro o prof. Elian, infelizmente não tenho podido comentar no blog dele, mas sempre tou espiando e lendo...

jair machado rodrigues disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Edson Carmo disse...

Minha querida amiga Sandra Botelho,

É isso mesmo, só somos vistos com os olhos naturais, esse é o problema! E na metáfora do espelho, também concordo com você – as pessoas sempre refletem o que está em nós.

Grato por seu comentário e incentivo.

Beijos achocolatados do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Olá querido amigo Wanderley Elian Lima!

Você é um ser sensível e perceptivo! Eu quero agradecer seu incentivo e os comentários que deixas aqui. Perdão por ir tantas vezes ao seu blog e deixar poucos comentários.

Aceite um abraço do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Meu querido e bom amigo Jair Machado Rodrigues,

A solidão ensina muitas coisas, mas a solitude é a dimensão onde se encontra o próprio ser. Conhecendo o ser, fica-se sabendo de toda a essência do universo. Conhecendo o humano, fica-se sabendo apenas a respeito da superficialidade das formas, dos títulos, das performances e dos papeis.

Gosto pelo seu depoimento.

Um grande abraço do amigo,

Edson Carmo

José Eduardo disse...

Seu blog já faz parte de Blogosfera http://joseeduardoeblog.blogspot.com/p/blogosfera.html, obrigado por seguir.

Graça, paz e saúde em Cristo.

Edson Carmo disse...

Grato por tudo, querido amigo José Eduardo!

Seu blog é ótimo!

Até mais!

Abraço do amigo,

Edson Carmo

Sandra Portugal disse...

Muito obrigada por sua visita lá no meu blog! Hoje postei uma enquete para blogueiros, passe por lá e deixe seu comentário! abraço
Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Edson Carmo disse...

Querida amiga Sandra,

Grato pelo convite.

Abraços,

Edson Carmo