segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

A CIRCUNFERÊNCIA NÃO É O SEU SER!


O seu ser não é a sua circunferência. Tudo bem que a circunferência envolve o seu ser - é inevitável! Mas não perda a consciência, perceba, entenda, compreenda que a circunferência não é o seu ser!

A circunferência é o seu fazer, mas o seu fazer não é o seu ser. O fazer é algo que pode ser escolhido – você escolhe fazer isso ou aquilo; fazer ou não –, mas você não pode escolher o seu ser. Por ventura você pode escolher o seu ser?

A circunferência também é o seu ter – você pode ter isso e aquilo –, mas o seu ter não é o seu ser. Ora, o fazer e o ter podem ser abandonados... Mas como abandonar o seu ser, se ele é você?

Seu ser é a sua verdadeira natureza. Seu ser está sempre com você e você não pode escolhê-lo. Seu ser está sempre com você e você não tem que fazer nada para tê-lo. Seu ser é o fato, e você é ele. O seu fazer, o seu ter, não são o fato. Todas estas coisas são subprodutos do fato – porque você pode fazê-las acontecer ou não. E o que pode ser escolhido, não é o fato – e por isso não pode ser você.

Minha abordagem é que você não é nada do que você pode fazer ou ter. Você já é, e nada pode ser feito quanto a isso. Lembre-se: a sua escolha é sempre o seu fazer e o seu ter e ambos não são o seu ser!

Se você não encontrar o seu ser, você estará perdido. Se você não conhecer o seu ser, você só terá alcançado a mortalidade, não conhecerá a imortalidade. Se você não descobrir o seu ser, não será capaz de sair do inferno de miséria, sofrimento e angustia.

Portanto encontre o seu ser...

Edson Carmo

14 comentários:

Essência e Palavras disse...

Nossa como é verdadeiro seu texto...
Parabéns.

beejo e boa terça

Graça disse...

Lindo Édson!!


Aff que agora consegui captar a vossa mensagem, meu querido e amado bichim!!!rsrs

Depois de vc "fritar" meus pobres neurônios...

Depois de vc conseguir "espremer" tudo que tá lá dentro, acho que agora, sim!

Entendi,

quer ver?
Mas primeiro quero lhe revelar que havia lido sua resposta, viu? Até que eu quis comentar...mas eu não tinha compreendido ainda como 'penso' que compreendi agora...rsrs

Vamos lá:

CIRCUNFERÊNCIA = FAZER

CIRCUNFERÊNCIA = TER

Mas

CIRCUNFERÊNCIA ≠ SER

Posso tranquilamente desvencilhar-me do que tenho e do que faço (e isso eu escolho!), porém não posso desvencilhar-me do que sou, porque eu já... SOU!!!

PORTANTO, DEVO ENCONTRAR-ME COM O QUE SOU...PARA O MEU PRÓPRIO BEM, PARA SER FELIZ, PARA NÃO MAIS SOFRER...

Em outras palavras, LIBERTAR-ME!

(Meus pobres neurônios...rs)

Vou voltar para ver minha nota, ouviu, senhor querido e distinto professor?!!!

Um beijo fraterno e um abração de urso PRA VOCÊ!
(agora vou revisar, pra ver se não escrevi nenhuma bobagem...aff)

Irene disse...

Olá, Edson !

muito bacana o seu post....vc toca em um assunto que vem tomando forma e importancia cada vez maiores na sociedade. As pessoas estão buscando muito a matéria, ou seja, buscam incensantemente o "possuir" e esqueçem da importancia de conhecer a si msm.

fica com Deus !!!

Florentino disse...

etão como posso encotrar-me?

cantinho she disse...

Oi meu querido!
Adorei o seu post! Costumo perguntar muito para as pessoas de meu convívio com quem é que elas convivem por 24h?
Então... é preciso a gente se aceitar e ser feliz! Com isso se tornando fundamental descobrirmos o nosso SER.
Beijooooooooooo

Edson Carmo disse...

Minha querida amiga Essência,

Fico mais feliz com essa sua autenticação!

Obrigado. Receba um abraço caloroso do seu amigo,

Edson Carmo


Beijo e boa semana

Edson Carmo disse...

Querida amiga Graça,

Estou aqui para servi-la. Você entendeu sim – nota 1000.

Um beijo fraterno e um abração de urso PRA VOCÊ TAMBÉM!

Do seu amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Olá, querida amiga Irene!

Você tem razão, esse caminho que a humanidade resolveu seguir está cada vez mais a desumanizando.

Obrigado pela amizade e o comentário.

Abraços do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Você me pergunta: “etão como posso encotrar-me?”


Eu te direi! Escute-me silenciosamente.

Abandone agora o seu nome, a sua nacionalidade, a sua mocidade... Abandone o seu sexo, a sua cor, a sua beleza, a sua altura, a sua idade, a sua imagem... – nada disso é o seu ser! Abandone o seu passado, a sua projeção de futuro – tudo isso é tempo, seu ser é atemporal. Nada que se dissolve no tempo é o seu ser!

Responda-me: seu estado civil é seu ser? Então por que você diz: “sou solteiro ou sou casado?” Ora, seu ser não é nem mesmo o seu grau de parentesco, como poderia ser um estado civil? Nenhuma destas coisas é seu ser! Abandone tudo isso e ficará somente aquele que está abandonando, aquele que pode abandonar! Então, quando tudo que pode ser abandonado for abandonado, quem ficará?

Seu ser precede todo o fazer e todo o ter. Se alguma coisa acontece, acontece por causa do seu ser, acontece porque seu ser está presente. O que pode acontecer por meio de um cadáver? Quem corre? Quem chora? Quem rir? Quem precede toda a atividade? Quem escolhe a atividade? Todas as atividades são escolhas, seu ser é o que escolhe! Você pode escolher a escolha, mas não pode escolher quem escolhe. Quem escolhe é o seu ser.

Querido amigo; espero ter me feito entender.

Receba um abraço carinhoso do seu amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Oi minha querida amiga Sheila,

Só há felicidade na satisfação, na aceitação. A menos que uma pessoa se aceite, ela não pode ser feliz – você está certa.

Beijooooooooooo do amigo,

Edson Carmo

busquesantidade disse...

Entre em contato conosco: Aldeias de Vida, Lorena/SP, Espiritualidade fundada por Pe. Pedro de Almeida Cunha. Nossa meta: encontrar-me, encontrar o outro e encontrar a Deus ou o transcendente. Aqui fazemos isto de uma maneira muito simples, como Deus o É, e gostosa. Sem muitos discursos e palavras, mas muitas ações. Encontramo-nos simplesmente. Conheça-nos, será um grande prazer. Abraço. Lourdes Dias.

Edson Carmo disse...

Amiga Lourdes,

Eu fui lá, mas encontrei-o em manutenção. Tentarei mais tarde!

Será um grande prazer.

Abraço,

Edson Carmo

lumena oliveira disse...

O meu ser está sempre comigo. Tudo o que me circunda envolve o meu ser, mas evidentemente nunca poderei perder essa consciência.
A minha verdadeira natureza existe, só tenho de saber vê-la, de saber senti-la.

Abraços,
Lumena

Edson Carmo disse...

Lumena,

O seu ser não é algo separado de ti, ele é você!

Abraços,

Edson Carmo