quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

TRAGA UM SIGNIFICADO NOVO A EXISTÊNCIA.


Muitas vezes sou repreendido por dar outros significados às palavras. Quando dou o meu próprio significado às palavras, logo me dizem: “não é isso o que está no Aurélio!” Então eu pergunto: O que eu tenho a ver com a definição de amor do Aurélio? A definição de amor do Aurélio é a definição dele, não a minha!

Quando aceitamos a definição dos outros, então não podemos enxergar, conhecer, exprimir, a nossa definição. Para muitos o sol se põe; para mim ele está sempre ali – a terra é quem gira em torno dele.

Na escola somos ensinados que Pedro A. Cabral descobriu o Brasil. E se não colocarmos esta resposta na avaliação, certamente seremos punidos com um Zero. Será que isso é a verdade? Quando Pedro A. Cabral chegou aqui, neste pedaço de terra, ele já não estava descoberto? Se não, o que dizer dos índios que moravam aqui? Por ventura eles não eram gente? Ou será que eles eram apenas terra, árvores...?

Não acredito na mente coletiva, não vejo as coisas da mesma forma que a massa; suas definições não são as minhas definições – e não deixe que sejam as suas. Seu sentimento é peculiar, é singular, eles são seus – como você pode defini-los com o significado dos outros?

Cuidado! Tome consciência da realidade; experimente por você mesmo; tire as suas próprias conclusões – se não, você vai acabar pensando, até mesmo, que você é o que você não é! Você acabará caindo no erro da maioria. A maioria pensa que é o corpo! Coisa que nem o corpo é capaz de pensar!

Edson Carmo

16 comentários:

lumena oliveira disse...

Também não acredito na mente colectiva.

Eu sei das minhas limitações, dos meus defeitos. Só eu sei o quanto a dor eu consigo suportar, e quanto tempo uma decepção leva para desaparecer. Quanto tempo uma mágoa pode ser carregada no coração, quanto pesa a sensação de culpa por algo feito ou dito? Só eu sei, mais ninguém, Mas, os meus padrões não servem como base para entender outra pessoa. Tem gente que não se abala com nada do que acaba comigo. Tem gente que desmorona com coisas que a meu ver são naturais.
Na procura da certeza é natural que comece pelas minhas experiências imediatas e, num certo sentido, sem dúvida que o conhecimento deriva delas. É, no entanto, possível que esteja até errada, qualquer afirmação acerca do que as minhas experiências imediatas me permitem conhecer. Acredito que o Sol está a cerca de cento e cinqüenta milhões de quilômetros da Terra, que é um globo quente e que, devido à rotação terrestre, nasce todas as manhãs, e continuará no futuro a fazê-lo por um tempo indeterminado.
Acredito noutro Deus também. Ele é divino e de infinita simplicidade, com perfeição e bondade. Esse Deus é todo e sem partes. Ele e seus atributos são um. Ele é o Deus da verdade e da bondade. Esse Simples Ser é indivisível e não composto, as suas características não são feitas de pedaços. Ele é completo em todos os meios e Ele é a causa de tudo que existe. Esse Deus é também meu.

Abraços,
Lumena

Dark angel disse...

Eu também não vou pela mente colectiva.

Andar só porque se anda, respirar só porque é involuntário, é o mesmo que viver sem saber, viver sem perceber as verdadeiras razões de porque se anda, se respira e se está vivo. Seguir padrões sem reflectir sobre eles é passar ao lado de si próprio.

A minha visão de Deus sempre foi um pouquinho diferente daquela a que fui ensinada, talvez porque cá dentro O sinto uma forma muito mais bonita do que aquilo que por aí se ouve. Muito mais que assumir uma definição, é ter a capacidade de lhe fazer ajustes consoante o que o coração nos diz. Até hoje me sinto acompanhada, e em todos os momentos me sinto livre. E isto não chega à mente colectiva.
Saudade Edson,
Angel

Florentino disse...

valeu mano pela sujestão.

cantinho she disse...

Obaaaaaaaaaaaaa!
Sensacional o texto... simples assim!
Amigooooo tenha um excelente fds, querido!
Bjo, bjo e bjo! ;)

PS: Eu amei esse texto já li 5 vezes, acredita? Me identifiquei total!(rs)

Edson Carmo disse...

Lumena,

Deus nunca foi e nunca será uma criação da “religião”. Cada “religião” criou o seu deus, não Deus.

Abraços,

Edson Carmo disse...

Dark Angel,

A vida sem significado realmente não tem sentido.

Saudade,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Florentino,

Valeu mano!

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Sheila,

Gosto desse teu jeito! hahahahahahaha

Amigaaaaa tenha um excelente fds, querida!

Bjo, bjo e bjo! ;)

Acredito sim!(rs)

Edson Carmo

Irene disse...

Edson.....

Sem nenhuma demagogia...seu texto ficou, simplesmente, sensacional !! Parabens msm !

Concordo e concordo contigo em cada palavra que disse no post. Há anos atras, me preocupava demasiadamente com aquilo que os outros achavam e, sinceramente, essa postura não me levou a lugar nenhum pq, se nem Jesus Cristo agradou a todos, não serei eu a atingir este feito...o resultado era sempre uma preocupação pq alguém tinha pensado ou falado mal ou discordado. Ainda bem que as pessoas amadurecem e eu, claro, amadureci....hj, eu procuro viver pacificamente em sociedade, sem ofender ninguém, mas quem determina aquilo que será melhor para mim sou eu, afinal, só eu sei o caminho e o estilo de vida que me fará feliz.
Alias, as pessoas que mudaram a historia da humanidade contrariaram aquilo que a sociedade da epoca pensava e acreditava...veja o caso de Freud e Einstein.


Um abraço !

Edson Carmo disse...

Irene,

Você está certa...

Um abraço!

Edson Carmo

busquesantidade disse...

Fico bastante confusa Edson,em relação ao coletivo, por que? Como você sabe sou uma simples, e muito simples dona-de-casa, então nem sempre consigo alcançar coisas que não estudei. Ando conforme minhas próprias intuições, digamos assim, procuro ser original e andar assim. Mas minha mente sempre recebe mensagens do coletivo. Como assim? Sei de alguma forma as palavras que as pessoas vão dizer, mesmo antes delas falarem. Penso ser isto coletivo. Sei lá! Mas quando a mente coletiva bate com as coisas que acredito e sei que são para o bem da coletividade, concordo e isto apazigua minha alma. Só vivo isto e assim, na comunidade. O resto nem sei como explicar. Uma comunhão da mente do bem. Só isso!. Abraço fraterno. Lourdes Dias.

Edson Carmo disse...

Amiga Lourdes Dias,

A mente coletiva faz com que você não gere as suas próprias idéias. A mente coletiva faz com que você pense as idéias dos outros. A mente coletiva dissemina informação, não compreensão. A mente coletiva é um sonhar, não um despertar. Usando a mente coletiva não há originalidade, e sim, repetitividade. Na verdade as pessoas não estão usando as suas próprias mentes; elas estão apenas usando a parte da mente coletiva com que elas se identificam. Não existiu ninguém que mais amou e fez o bem a coletividade que Jesus. Porém, ele não era orientado pela mente coletiva.

Somente uma pessoa de mente singular pode inovar, orientar...

Manda-se em quem não tem coragem de mandar em si mesmo.

Abraço fraterno,

Edson Carmo

busquesantidade disse...

Não sei se concordo muito com tudo isto, pois penso assim: O que mais quero é que vocês sejam UM. O que significa esta unidade, senão pensamentos e sentimentos comuns? Só o estou questionando. Abraço. Lourdes.

Edson Carmo disse...

Querida Lourdes,

Agora coloque o seu "eu" de lado para que você possa vê.

De fato você não está compreendendo o que estou dizendo. Desta vez usarei apenas algumas porções das Escrituras.

Elas falam:

“Que comunhão há da Luz com as trevas?”

Existem a Mente de Cristo e a mente deste mundo. “O mundo (sistema) jaz no Maligno.” Há os que estão no mundo, mas não são do mundo.

Também está escrito: “Não ameis o mundo (sistema)..., uem ama o mundo (sistema) o amor de Deus não está nele.”

O Apostolo são Paulo pronunciou:

“Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de
Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que
é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e
perfeita vontade de Deus.”

E as escrituras estão cheias de textos que nós trazem compreensão – é só pedirmos o discernimento do Espírito para entendermos que a mente coletiva é o mundo!

Se ainda não entendeu, continue a indagar. Nós iremos chegar lá!

Abraço fraterno,

Edson Carmo

Noemia Ferreira disse...

a benção é que voçê é diferenciado e nos ensina a sermos diferentes, daqueles que apenas acreditam em qualquer coisa.

Edson Carmo disse...

Querida Noêmia,

A nossa diferença está em parecermos com Cristo, porque Ele era diferente do mundo.

Obrigado!

Beijos do amigo,

Edson Carmo