sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

O MECANISMO DA INFELICIDADE


Quem tem sono, é você ou o seu corpo? Quem cansa, é você ou o seu corpo? Quem se machuca, é você ou o seu corpo? Quando o corpo está adormecido e você está inconsciente, quem respira, quem bombeia sangue para todos os órgãos? É você ou o seu corpo? Para todas essas perguntas a resposta só pode ser uma: O corpo! Mas as pessoas de modo geral estão dizendo: “eu estou com sono, cansado, machucado...” Esse ‘eu estou’ é a maior de todas as identificações do ser com o corpo.” Quase todo mundo neste planeta pensa ser o corpo.”

Mas você não é o corpo, e sim a testemunha do que acontece ao corpo? Você não é o objeto da observação, e sim o observador!

Observe, muitas pessoas ao apenas assistir um filme, uma peça dramática, começam a chorar. O que aconteceu a elas? Será que aconteceu alguma coisa a essas pessoas? É certo que não! Mas você pode perguntar: “Então, por que elas estão chorando?” Eu respondo! Eles estão chorando, porque se identificaram com aquele acontecimento, com o personagem, com o acidente que aconteceu a ele... Tais pessoas se identificaram com a dor do personagem e começaram a chorar!

Quando a mente faz uma pessoa pensar que tudo que está acontece ao corpo, está acontecendo a ela, então essa pessoa automaticamente entra em estado de sofrimento e agonia. Lembre-se: existe uma causa básica para o sofrimento humano, e ela é a sua identificação com o corpo. Do outro lado, existe uma causa básica para ser feliz, e ela é a sua desidentificação com o corpo.

Quando seu corpo está em sono profundo, você fica inconsciente dele. Mas quando o corpo começa a despertar, então a consciência começa a retornar; é aí que a sua identificação com o corpo gradualmente retorna. No sono profundo, na desidentificação com o corpo, existem os problemas, a condição social indesejável, contas a pagar..., mas não existe sofrimento, nem tristeza, nem angustia... Mas quando a sua identificação com o corpo está desperta, acordada, então aí manifesta-se todo o tipo de miséria.
Se você conseguir desidentificar-se com o corpo, muitas coisas maravilhosas acontecerão, e a principal delas é o encontro intimo com Deus.

Edson Carmo

4 comentários:

Sandra Botelho disse...

Poxa, uma pérola em palavras...Amei. Li reli e lerei novamente, porque é necessario colocar em prática.
Bjos achocolatados

Ernesto Dias disse...

Edson meu caro, eu adoro todos os seus posts. Tem o dom da palavra: pode estar a falar sobre a origem do ser humano ou de um cacho de uvas que continua a tornar o assunto interessante! E obrigado, os seus textos são uma fonte de aprendizagem para mim.

Edson Carmo disse...

Querida amiga Sandra Botelho,

Você é uma mulher de grande sensibilidade! Parabéns! Poucas pessoas conseguem enxergar isso. E mais difícil ainda, concordar.

Grato por comentar.

Beijos achocolatados do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Querido amigo Ernesto Dias,

Você é homem de percepção, alguém vivo, capaz de se espantar. Isso é bom, muito bom!

Grato por seu depoimento tão rico de significado.

Um grande abraço do amigo,

Edson Carmo