domingo, 9 de janeiro de 2011

O SIGNIFICANTE, O SIGNIFICADO E O SIGNIFICADOR


Existe o significante, o significado e aquele que dá o significado. O significante é o “objeto” – o “objeto” pode ser uma escritura, um som, uma música, uma forma, uma cor... Já o significado é o signo; é a interpretação que foi gerada a partir do encontro do “objeto” com o observador. Significado é a sua interpretação e não o “objeto” em si – o “objeto” não tem nenhum significado intrínseco. E quem dá o significado? Você – você é o interprete, o interpretante! Veja, as coisas são apenas coisas, se elas tem algum significado, algum valor, esse valor não está nelas mesmas, mas em você que as quer valorizar ou não. A interpretação vem da sua cultura, da sua experiência, da sua forma de ver, de pensar... Assim, nada do que você vê é o significado, e sim o significante. Lembre-se: uma palavra só pode fazer mal a uma pessoa, dependendo da interpretação que essa pessoa faz a respeito dela. A mesma coisa se aplica ao som, as imagens, as cores...

Edson Carmo

2 comentários:

Eugenia disse...

Na grande maioria das vezes as palavras batem na muralha e voltam pra nós. As pessoas fazem barreiras invisíveis não querem ouvir, nem ser atingidas pela verdade. Por outro lado quando os atingidos somos nós, ficamos a mérce de nós mesmos. Aceitando as criticas e digerindo-as de acordo com os princìpios que fomos criados.
Um forte abraço meu amigo que sua semana seja linda.

Edson Carmo disse...

Querida amiga Eugenia,

Cada um é responsável pelo que colhe. E sempre colhemos aquilo que plantamos.

Grato por seu comentário.

Um forte abraço do amigo Edson Carmo e que sua semana seja linda.