terça-feira, 18 de janeiro de 2011

QUERER OU PERDER?! EIS OS DRAMAS!


Somos chamados de Seres-humanos! Isso é a mesma coisa que dizer: o permanente no transitório. O espírito manifesto na raça, na espécie, na forma de homem. A consciência na matéria...

Mas o Ser do homem está perdido, e até mesmo o humano: sua raça, sua espécie, está identificada com as dos outros animais – daí a violência e o seu instinto selvagem.

O homem, por ter perdido seu Ser, só conhece o Ter. Então, consigo mesmo ele diz: Se eu não tenho, eu quero ter! Porque se não tenho o que quero, vou sofrer! Quando tenho, não quero perder. E se perco, isso me faz sofrer!

Por que o homem vive em agonia? Por que ele sofre tanto?

Se o homem re-encontrasse seu Ser, então, na sua vida, não haveria mais amargura, sofrimento e tristeza. Ele entenderia que as coisas são como são! Que ninguém escolheu estar aqui. Que ninguém pode evitar sair daqui. Que ninguém nem mesmo escolheu a família em que nasceu.

O homem precisa compreender que a vida não é situação da vida. Que o rádio não é a musica, o som. Que a televisão não é o som e a imagem. Que ele não é o que tem, essas coisas que passam por ele.

O homem precisa entender que ele é a consciência, o silencio, o campo onde tudo acontece – e não o que acontece! O homem precisa entender que ele é o campo onde o espaço se coloca, junto com a matéria, os pensamentos, os sentimentos... Quando o homem perceber que ele é o saber, então ele terá encontrado o seu Ser.

Ser é um verbo. Saber é um verbo. Você é um verbo! Portanto, você canta, mas não é a musica. Você anda, mas não é os pés. Você vê, mas não é os olhos... Você realiza todas essas coisas, mas não é nenhuma delas.

Edson Carmo

4 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Tenho minhas dúvidas se ainda continuamos humanos. Hoje ter, é muito mais importante que ser.
Abração

Sandra Botelho disse...

Somos o que nem mesmo nós conhecemos. O auto conhecimento tem que ser trabalhado todos os dias e certamente aprenderemos mais e mais a cada dia, sobre nossa essncia.
Bjos achocolatados

Edson Carmo disse...

Querido amigo Wanderley Elian Lima,

Infelizmente, a vida da maioria tomou esse sentido! Acumularão, acumularão, acumularão e depois deixarão para os que ficarem. Viverão uma vida toda como mendigos, e ainda assim não poderão levar suas esmolas acumuladas. O homem que “só Tem”, não passa de um mendigo – seja ele pobre ou rico. O único tesouro é aquele que nunca pode ser tirado de nós. A única riqueza verdadeira, é Ser.

Grato por sua participação.

Um grande abraço do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Querida amiga Sandra Botelho,

O que conhecemos; o que estamos identificados; o que nos fizeram acreditar ser nós, não é mais que o EGO!

Você tem razão! Uma vez que embarcamos no trem do auto conhecimento(meditação), começamos a descobrir o que de fato somos.

Grato por sua participação.

Beijos achocolatados do amigo,

Edson Carmo