segunda-feira, 26 de outubro de 2009

O QUE É A VIDA?


O que é a vida? Para muitos a vida não é nada mais que uma busca incessante de prazer e uma fuga também incessante daquilo que é a causa do medo. Sim, para muitos a vida não é mais que isso: uma busca de prazer e uma fuga do que dá medo! Mas será que isso de fato é a vida? Uma busca de repetição de experiências que dão prazer e uma rejeição constante daquilo que dá medo?

Edson Carmo

13 comentários:

Tainã Steinmetz disse...

A vida é um eterno aprendizado...

Débora Camargos disse...

Se na vida não procurarmos entrar em sintonia com o criador é como ter vivido e não conhecido o Pai.
Um grande abraço!
Boa semana para ti!

Eduardo Medeiros disse...

Acabei de vir de um enterro de uma moça de 25 anos, bonita, boa filha, que ao parar o carro na Av. Brasil, aqui no rio, para ajudar a trocar um pneu furado, foi arrastada por um louco bêbado que vinha sem direção.

Choro, dor, desespero da família. Aí uma amiga minha, prima da falecida, que cursou comigo o seminário me pergunta: "e aí Edu, nosso teologia pode explicar?", resignado, olho para ela e respondo: "nossas teologias não podem explicar nada, elas só nos fazem ter mais perguntas que geralmente não são respondidas satisfatoriamente".

A vida é um sopro.

Abraços calorosos.

Cátia disse...

Oias!
Sinceramente existem muitas teorias sabre o que é a vida e o que nós fazemos dela. Mas acho que não existe uma resposta certa para isso, ou se existe eu ainda não sei.
Sei algumas teorias, algumas comclusões mais nada.
A vida é um caminho de aprendizagens, a vida é uma passagem, a vida é tudo quilo que nós queremos que seja, há quem seja ainda mais ousado e diga que quando nascemos já temos no nosso caminho traçado.
Sinceramente não sei bem o que é a vida. Nem sequer tenho o meu futuro pensado, só mesmo o futuro proximo. Nunca se sabe o que vai acontecer, nunca sequer sabemos como vamos pensar. Todos os dias aprendemos alguma coisa, mudamos de opinião sobre as coisas conforme vamos ficando mais crescidos de resto não sei mais nada.

"Só sei que nada sei".

Edson Carmo disse...

Eduardo,

Não é só a teologia que não responde; a ciência não responde, a filosofia não responde... Todas elas falam com base no passado e a vida é sempre aqui/agora. Tais conhecimentos são seletivos, classificadores e a morte e a vida não são duas coisas que se possa separar. A vida não está desligada, ela não está separada da morte. Na existência terrena do homem há um começo e há um fim – a vida é o rio entre as duas margens, o intervalo entre o começo e o fim. Esse intervalo não obedece ao tempo, ele pode ser de cem anos ou de um. Qual a diferença entre a vida e a morte? Ambas não são a mesma coisa? Quando um ser humano nasce ele não começa a viver/morrer? A expressão “estamos vivendo” é mais correta que a expressão “estamos vivendo”? De fato estamos vivendo ou morrendo? Se não estamos morrendo porque então cada dia estamos mais cansados? Os cabelos caindo ou ficando brancos...? No rio da vida não se pode pisar nem mesmo uma vez na mesma porção de água. O pisar é temporal, a vida atemporal.

Obrigado pela reflexão que você nos trouxe.

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Cátia,

A vida pela sua própria natureza não pode ser uma teoria. Concordo com você dizer que ela é um aprendizado, mas um aprendizado que o homem ainda não experimentou. Viver não é sobreviver, sobreviver é estar sobre a vida – e é esse o único aprendizado da humanidade.

Essa afirmação Socrática é contraditória, porque Sócrates não observou que sabia de algo: que não sabia!

Obrigado pela reflexão que você nos trouxe.

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Tainã e Débora,

Obrigado por vossa participação tão importente.

Edson Carmo

Lumenamena disse...

Será sempre difícil definir o que é a vida, mas a partir daí, nunca deverá ser abordada com ligeireza.

Abraços,
Lumena

Graça disse...

Edson,
a única coisa que sei e que considero certeira é: 'Aqui não é meu lugar', como dizem as palavras de um hino cristão.E, como afirmou C. S. Lewis, 'se eu descobrisse, dentro de mim mesmo, um desejo que nenhuma experiência deste mundo pudesse satisfazer, a explicação mais provável é que fui criado para outro mundo'.
Portanto, a vida é esse rio...
Um grande abraço e afeto.

Edson Carmo disse...

Lumena,

Estamos apegados as memória, as coisas conhecidas – seja elas boas ou ruins. Queremos estar rodeados de gente. Temos medo de estar sós porque temos medos de sermos nós mesmos, temos medo de nos assustar ao ver aquilo que realmente somos. Por isso nos cercamos de ocupações, coisas como filmes, celular, games... É a busca de prazer e esse medo de não encontrá-lo que chamamos de vida – tudo isso que estamos apegados. Sim é isso que chamamos de vida: esse medo de que os sonhos, as ambições e o material se acabem. Ora, o homem nunca considerou que viver significa morrer para todos esses absurdos, daí o motivo básico de não saber o que é a vida.

Um bem haja,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Graça,

“Jesus disse: eu vim para que tenha vida e a tenham em abundancia”

Na infância todos conheceram a vida, todos éramos felizes, porque a vida era um grande êxtase. Mais no meio do caminho algo deu errado, um hipnotismo nos fez ficar infelizes. Desde então temos sido treinados a permanecer na infelicidade. E o truque para isso é muito sutil: a sociedade nos faz acreditar que a felicidade existe apenas no futuro. Ora se a realidade é o aqui/agora, então tudo que buscamos no futuro não passa de mentira, fantasia, utopia.

Osculo afetuoso,

Edson Carmo

Rener Brito disse...

A vida é um estado do espírito, e por não haver vida no espírito é que o homem busca fora, na concupiscência e na soberba da vida material sacia a sede de vida que não tem em se.

A outros que em desespero por não conseguirem acabar com a sua sede correm para os templos religiosos, guias e mestres em busca de sacia sua sede, - e em muitos casos passam a delirar com uma sensação ambígua de vida estando ainda morto.

O estado do espírito tem que ser um estar em Cristo o único que tem o zoe de Deus (vida de Deus) para verdadeiramente da vida ao homem morto em seus delitos e pecado.
O apostolo João nos mostrou de que maneira poderíamos ressuscitar a nossa alma das profundezas da morte para a vida, e ai viver-mos a vida verdadeiramente como deve ser vivida de dentro para fora - Jesus é a única pessoa que pode ressuscita o nosso espírito e nos da vida e não só vida mis vida em abundancia.

1João 5:11 - E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho.
12 - Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.

Edson Carmo disse...

É, José Rener,

Há duas vidas: a vida carnal e a espiritual. O homem pode está vivo na carne e morto no espírito – e o contrário também é possível. A morte do espírito é constatada pelo pecado, que é o prazer da carne. Já a monte da carne é constatada pela santidade, que é o prazer do espírito. É isso que Jesus quis dizer com: aquele que é nascido da carne é carne, mas aquele que é nascido do Espírito é espírito.

Um bem haja!

Fico-lhe grato,

Edson Carmo