quinta-feira, 12 de novembro de 2009

UMA TÉCNICA PARA SI CONHECER


Não é possível conhecer a si mesmo sem antes ser você mesmo. Se você não for você mesmo, quem você vai encontrar? Quem você vai conhecer? Se você caminhar na busca do auto-conhecimento de forma mecânica, só porque Paulo e Sócrates mandaram; receio então que não encontre nada além do ego. Mas, se você entender existencialmente que é de importância vital entender-te, é certo que o encontro consigo acontecerá. Outra coisa é preciso saber: uma pessoa só pode si conhecer em relação, porque a vida toda é de relação. De nada serve sentar em um isolamento para meditar em si mesmo. Ninguém pode existir sozinho. Só existimos em relação com as pessoas e com o meio em que estamos inseridos. É com a percepção da minha relação com as idéias, as coisas e as pessoas, que posso compreender a mim mesmo. Qualquer outra forma de compreensão é mera abstração, e não posso estudar-me abstratamente, não sou um ser abstrato, portanto, tenho de estudar-me na concretude – assim como sou, não como gostaria de ser.

Edson Carmo

11 comentários:

JuLᶖaƝ@ CArL@ disse...

Bom dia Edson

Primeiramente, muito obrigada por estar no BRAILLE DA ALMA. Também, vou seguir a magia deste blog. Sempre que eu puder vou vir aqui para deixar o meu carinho.

Quanto ao post, tem um fator importante: a verdade pessoal. Do que adianta você desnudar uma primeira camada, se por baixo há um véu? O véu são as mentiras, o medo, a falta de confiança, a descrença, a omissão.

Essa parte que você disse, da relação, também é vital. Quantas e quantas vezes estamos cegos e chega alguém e nos alerta? Se mais de uma pessoa nos aponta um aspecto negativo, algo está errado. É hora de mudar.

Abraço

Edson Carmo disse...

Juliana Carla, é muito bom vê-la por aqui!

É como você disse, são muitas camadas a serem retiradas. A primeira a o acumulo de poeira.

Obrigado pelo seu importante comentário.

Edson Carmo

Eduardo Medeiros disse...

Oi Edson.

Mais um texto muito relevante. Como é importante nos conhecer, e esse é um exercício diário, pois a "persona", a máscara que usamos para nos adequar e nos proteger do mundo, acaba por tolher quem somos de verdade, daí, ser tão importante o auto-conhecimento.

Somos capazes de tirar por completo a máscara e nos mostrarmos por inteiro?

O que você acha Edson?

abraços

Edson Carmo disse...

Olá meu amigo Eduardo,

Muito obrigado por abrilhantar este espaço. Segue minha resposta:

No primeiro nascimento – o nascimento da carne – não é possível.

No segundo nascimento – o nascimento da água e do Espírito – nem é preciso, porto que ela não está mais lá.

Isso é tudo!

Edson Carmo

angela disse...

O que não é nem um pouco fácil, mas é o que vale a pena, pois isso permite que se oriente e corrija alguns desvios de entendimento.
beijo

Edson Carmo disse...

Angela,

Sim, exatamente!

Que haja sempre entendimento,

Edson Carmo

busquesantidade disse...

Em nossa espiritualidade Aldeias de Vida, aprendemos isso e assim. E tem também a Vida em Plenitude de Irmã Maria de Lourdes Sávio, que nos ensina como retirarmos nossas máscaras, pois penso que sozinhos é muito difícil conseguirmos isso. Daí nesse curso de Vida em Plenitude, com vários questionamentos, isso nos ajuda a nos conhecermos mais facilmente. É um caminho árduo, mas bom de seguir. Um ajudando o outro, chegaremos sempre juntos, lá. Lá onde está nosso tesouro. Pois onde está seu tesouro aí está seu coração. Conhece essa passagem bíblica? Aqui tem muita sabedoria. Abraço fraterno. Lourdes Dias.

Edson Carmo disse...

Conheço a passagem bíblica sim! E o tesouro só será nosso de verdade se formos verdadeiros. Se não formos verdadeiros, então teremos tesouros só de mentira.

Belíssima participação Lourdes. Obrigado!

Edson Carmo

Rejane disse...

Edson,tem um selinho de carinho para vc lá no meu BLOG -http://www.rejane-meucantinhoespiritual.blogspot.com/
Bom final de semana para você.
abraço!

Rejane disse...

Detalhe que não podia esquecer:seus posts são muito bons! abrs

Edson Carmo disse...

Ah Rejane!!! Que surpresa agradável. Obrigado mesmo, pelo selo e seu carinho.

Abraço,

Edson Carmo