terça-feira, 29 de março de 2011

A ETERNIDADE E O TEMPO


Eternidade é o “espaço” onde os tempos se desenrolam. Mas eternidade não é tempo! Tempo é tudo aquilo que tem começo meio e fim. Eternidade nem tem começo, nem fim! Eternidade é o campo onde tudo acontece, onde todas as coisas começam e terminam.

Observe! Meu corpo é um tempo; seu corpo é um tempo; os objetos que utilizamos são tempos... Conhecemos bem o tempo! Mas quantos de nós conhecemos a eternidade? Conhecemos o passado, projetamos o futuro, estamos sempre estudando o tempo. Mas o que sabemos do agora que é sempre agora? Qual a nossa relação com o imutável? O agora que é sempre agora – esse que não pode ser medido, nominado, nem contado – é a eternidade por muitos desconhecida e evitada.

Por que nos apegamos tanto ao tempo?

Ora, nos apegamos tanto ao tempo, porque o tempo é medível, mensurável, tocável e contável!

Sem a medida ficamos sem referencias. Sem o nome não sabemos quem somos. Sem a história não somos ninguém. Sem o título desconhecemos o nosso valor... Todas essas coisas são tempos!

Se desapegássemos do tempo, seríamos eternos! Mas não abrimos mão de seremos alguém!

O eterno não tem medidas, o eterno é o vácuo – e nós não nos contentamos em sermos um nada! Queremos ser sempre algo ou alguém. É por isso que pensamos ser o corpo, enquanto desconhecemos nossa alma e conseqüentemente a eternidade.

Edson Carmo

4 comentários:

Marlon disse...

Contamos tanto o tempo, que perdemos tempo contando-o. Ele tem nos prendido.

Sandra Botelho disse...

E como diziz o poeta...Temos todo tempo do mundo, é só não tentarmos aprisiona-lo entre os dedos...Beijos achocolatados

Edson Carmo disse...

Querido amigo Marlon,

Certamente deixamos de fazer muitas coisas ocupados com o tempo. De certa forma é uma prisão que nos isola de nós mesmos.

Grato pelo comentário.

Abraços do amigo,

Edson Carmo

Edson Carmo disse...

Minha querida amiga Sandra Botelho,

É a duração do nosso corpo, todo o tempo que temos. Podemos aprisioná-lo cuidando dele – é a única forma de tentar mantê-lo mais tempo!

Grato pelo seu comentário.

Beijos achocolatados do amigo,

Edson Carmo