quarta-feira, 2 de março de 2011

UM MÉTODO DE TRANSFORMAÇÃO


Todos nós, inicialmente, somos matéria prima a ser trabalhada. Porém, a matéria prima não pode evoluir sem os encontros. E existem dois tipos de encontros: o encontro com o artista e, o encontro com o apreciador. O artista é aquele que coloca valor na matéria prima, transformando-a em arte, e, o apreciador, é aquele que reconhece o valor e paga por ela.

Há encontros que são formões necessários para as nossas mudanças; são eles quem determinam as nossas formas; quem causam em nós transformações – esse é o encontro com o artista, com aquele que nos eleva da condição de matéria prima para a condição de obra de arte.

Quem pagaria muito por um tronco de árvore? Quem daria valor a um bloco de rocha?

Uma bela escultura de madeira, antes foi um tronco de árvore. Uma escultura de mármore, antes foi um bloco de rocha. Mas a passagem de um estado para o outro, se deu por meio do atrito, do desbastar, do talhar...

Com esse entendimento, não fuja dos encontros, dos relacionamentos. Uma vida que começa e termina sem transformação, não é vida! Portanto, não deixe que os atritos, os conflitos que surgem nos relacionamentos, sirvam para uma outra coisa que não seja tirar os excessos, as cascas, as arestas... Permita com que eles lhe transforme numa pessoa melhor.

Para surgir uma obra de arte, é necessário o encontro e também o atrito – não existe outra forma de surgir a obra de arte e a apreciação.

Edson Carmo

4 comentários:

Luana disse...

Olá,meu bom amigo!!! Apesar do tempo escasso,não poderia deixar de vir aqui para prestigiar teus textos(belíssimos).E este,sem dúvida é um dos melhores que li!!!Nossa!!!Quanto aprendizado podemos obter quando nos inclinamos a ouvir o que o nosso próximo tem a nos ensinar.Tenho tirado ótimas lições daqui.Que Deus continue iluminando a ti e a tua família.Tenha uma tarde maravilhosa!!!

Edson Carmo disse...

Querida amiga Luana,

São muitas as pessoas que andam por aqui, mas poucas têm coragem de falar o que você falou ou qualquer outra coisa. A maioria não tem coragem de comentar, simplesmente porque não recebe comentário – isso é muito triste: condicionar a ação pela não-ação de outrem.

Eu fico sensibilizado, motivado a continuar escrever, por causa de pessoas como você.

Grato pelo apoio. Aceite um abraço afetuoso e meus respeitos.

Edson Carmo

Regina disse...

Estimado amigo Edson, fiquei muito feliz com sua visita no meu blog.
O seu como sempre lindo.....e só trazendo acréscimo para quem tem o privilégio de passar por aqui.
Que Deus continue te abençoando muito......
Com carinho, Regina

Edson Carmo disse...

Querida amiga Regina,

Seu blog é muito poético. Gosto muito de velo e lê-lo.

Grato pelo seu incentivo, por sua palavras tão carinhosas.

Um abraço fraterno do amigo,

Edson Carmo